Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A luta de Gabriel Medina pelo título inédito do Mundial de surfe deste ano deve ficar para os últimos dias da disputa na praia de Pipeline, no Havaí. A competição foi adiada pela sétima vez ontem por causa da má condição do mar, com ondas muito pequenas (1,2 m). O prazo para o encerramento da disputa é sábado e a previsão é de que só na sexta-feira as ondas estejam favoráveis. Além do brasileiro de 20 anos, o australiano Mick Fanning, 33, e o americano Kelly Slater, 42, estão na briga.

Natação

Menos de duas semanas depois da histórica participação no Mundial de Doha, em piscina curta (25 m) – 10 medalhas (sete de ouro) –, os nadadores brasileiros estão de volta às piscinas. Começa hoje, no Rio, o Torneio Open, primeira qualificatória para o Pan de Toronto, no Canadá, e o Mundial de Kazan, na Rússia, ambos em 2015. A segunda e última oportunidade de índice para as competições será o Troféu Maria Lenk, em abril. Todos os medalhistas de Doha estarão presentes.

Formação olímpica

Dezesseis clubes assinaram ontem na sede do Flamengo, no Rio, convênio com a Confederação Brasileira de Clubes (CBC) para receber recursos da Lei Pelé para o incentivo à formação de atletas olímpicos paralímpicos. Quatro clubes paranaenses estão na lista. O Clube Curitibano tem direito a R$ 1.608.164,04; o Thalia, a R$ 874.331,00; o Santa Mônica, a R$ 798.754,28; e o Círculo Militar, a R$ 701.058,90. São R$ 3,9 milhões para o estado. Os clubes contemplados passaram por uma seleção e tiveram de se encaixar nos critérios estabelecidos pela CBC. Entre eles, estar em dia com o pagamento de impostos e ter atuação na formação dos atletas. O Flamengo vai receber o maior montante: R$ 5.361.817,38.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]