i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

A “volta à normalidade” de Biden será horrível

  • PorBen Shapiro
  • The Daiily Signal
  • 02/12/2020 15:02
A imprensa festeja a volta dos democratas ao poder e intencionalmente ignora o fato de o “velho normal” da Era Obama ter sido um desastre.
A imprensa festeja a volta dos democratas ao poder e intencionalmente ignora o fato de o “velho normal” da Era Obama ter sido um desastre.| Foto: AFP

Depois de passar dois anos evitando perguntas sérias sobre suas preferências políticas, sua equipe e sua potencial Presidência, hoje sabemos o que Joe Biden pretende fazer se o Colégio Eleitoral, como esperado, elegê-lo em dezembro. Ele reabrirá as portas do pântano.

A imprensa passou quatro longos anos sugerindo que o presidente Donald Trump estava envolvido em corrupção, que ele era protegido pelo partido e que ele estava enrolado em perigosos fiascos diplomáticos.

A imprensa nos garantiu que ela defenderia a democracia das brutalidades de Trump, que ela lutaria incansavelmente para evitar que os outros aceitassem os padrões trumpistas como o “novo normal”.

A imprensa sugeria ainda que precisávamos voltar ao “velho normal” – ela se referia a um sistema no qual a imprensa e os democratas trabalhavam lado a lado para mentir ao povo norte-americano sobre o teor real das políticas públicas (“Se você gosta do seu médico, vai poder continuar com ele! – ex-presidente Barack Obama); no qual a sabedoria convencional era tratada como palavra divina, por mais equivocada que fosse (“Não haverá paz no mundo árabe sem um Estado palestino” — John Kerry); e no qual as relações indecorosas entre empresas e governo eram consideradas de rigueur.

A imprensa falava de um sistema no qual todas as questões políticas difíceis eram postergadas para o dia seguinte; no qual escândalos eram ignorados sem hesitação; no qual até mesmo a cruzada antijornalística dos democratas era vista como um exagero.

Era um sistema no qual os limites constitucionais eram rotineiramente ignorados em nome das prioridades esquerdistas; no qual a retórica democrata violenta era considerada uma consequência natural do mal inato da direita; no qual fontes de notícia alternativas eram tratadas como veículos conspiracionistas.

Esse é o “normal” que a imprensa e os democratas querem.

E é o normal que eles aparentemente buscam. Biden está enchendo sua administração de membros da gangue democrata.

Tony Blinken, famoso por defender o acordo com o Irã e o envio de tropas norte-americanas para a Síria, será o chefe do Departamento de Estado.

Janet Yellen, depois de trabalhar como presidente do Federal Reserve na administração Obama, chefiará o Departamento do Tesouro.

Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional de Biden quando ele era vice-presidente e famoso por dizer que o acordo com o Irã era um exemplo incrível de diplomacia (não era), será o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca.

Enquanto isso, a imprensa continuará bajulando Biden. Nesta semana, o Washington Post publicou uma matéria dedicada às maravilhas da Era Biden, intitulada “As autoridades de Washington esperam que uma presidência de Biden recupere a nossa capacidade de diálogo”.

O texto celebrava o velho normal como “respeito pela experiência e conhecimento”, como “civilizada e cooperação bipartidária”, com uma oportunidade para “reunir as pessoas”.

É de se perguntar que tipo de droga a equipe editorial do Washington Post anda consumindo para ter uma lembrança tão boa da Era Obama. Mas daí se percebe rapidamente que eles estão chapados de tanto aspirar a flatulência democrata.

O velho normal não era bom. Foi isso o que elegeu Donald Trump. Por isso é que os democratas quase perderam o Congresso e dificilmente recuperarão o Senado, apesar da impopularidade pessoal de Trump.

O velho normal fede a mentira e oligarquia, a relações corruptas entre a infraestrutura democrata e a guarda pretoriana democrata na imprensa.

Hoje a imprensa celebra a volta do velho normal. A celebração provavelmente resultará novamente num efeito reverso que ela não conseguirá controlar. E ela continuará sem entender por que ninguém parece tão feliz quanto os jornalistas com a volta do pântano democrata.

Ben Shapiro é apresentador do "The Ben Shapiro Show" e editor-chefe do DailyWire.com.

©2020 The Daily News. Publicado com permissão. Original em inglês
8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 8 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • I

    Inô Gazotti

    ± 14 horas

    corretíssimo. em 4 anos, se este senhor assumir, veremos quão correto estava.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • M

      Marcus Pinheiro Machado

      ± 22 horas

      ****

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • E

        Emerson

        ± 22 horas

        Vale a pena chorar de novo minha gente querida que não admite derrotas e governos que poderiam sim ter feito grandes coisas e preferiram aglomerações pandêmicas, muros intransponíveis da vergonha ou então tirar fotos bíblicas durante manifestos. Chora chora meu povo que independente de normal está mandando o anormal para cuidar de suas contas e impostos pessoais nunca antes pagos.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        1 Respostas
        • A

          Afonso Celso Frega Beraldi

          ± 22 horas

          Chora comuna....

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

      • A

        Afonso Celso Frega Beraldi

        ± 23 horas

        Biden eh uma mistura de Dilma Rousseff e Eduardo Suplicy.....Pior ainda, se nao aguentar o tranco, assume a terrorista Kamala Harris, financiada pela esquerda mundial

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • J

          Juarez Waltrick Kohler

          03/12/2020 11:32:42

          Os americanos deram uma de argentinos: VOTARAM no pior. E, como a Argentina, terão de colher os frutos dessa decisão. É o fim dos EUA como potência mundial. Lamento.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • R

            Ronald Santos

            03/12/2020 4:09:03

            ARTIGO DESNECESSÁRIO, UMA VEZ QUE ELE NÃO IRÁ ASSUMIR. VAI É RESPONDER A UM TRIBUNAL MARCIAL. ESTÁ NEGOCIANDO DESESPERADAMENTE PARA DESISTIR EM TROCA DE PERDÃO. COISA QUE NÃO TERÁ. VAI FALTAR CADEIA!!!

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • L

              Luciano

              03/12/2020 1:27:05

              Gosto de ler Ben Shapiro, mas essa coluna de hoje só mostra raiva e ressentimento.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              Fim dos comentários.