Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Em 1864, o lema “Confiamos em Deus” apareceu primeiro numa moeda de dois centavos. O Departamento de Tesouro dos EUA relata que essa decisão refletiu a ênfase na fé
Em 1864, o lema “Confiamos em Deus” apareceu primeiro numa moeda de dois centavos. O Departamento de Tesouro dos EUA relata que essa decisão refletiu a ênfase na fé| Foto: BigStock

Semana passada, numa reunião do Conselho Municipal de Haven, Kansas, os vereadores votaram pela remoção dos adesivos com a inscrição “Confiamos em Deus” (In God We Trust) dos veículos policiais. A vereadora Sandra Williams introduziu a medida enfatizando que ela não achava que o departamento policial era o foro adequado para falar de Deus. [“Vereador” traduz council member, uma das várias denominações da autoridade infra-estadual eleita naquele país institucionalmente diverso. (N. t.).]

Depois de uma breve discussão, Williams fez uma moção para remover dos veículos policiais os adesivos com o lema “Confiamos em Deus”, bem como apagar todos os versículos bíblicos da página do Facebook do departamento policial. Outro conselheiro secundou a moção, que passou com unanimidade. O prefeito Adam Wright desde então anunciou que os adesivos e citações terão sido removidos em 16 de maio.

Na noite de segunda-feira, no “Washington Watch”, Tony Perkins, presidente do Conselho de Pesquisa da Família, abordou a controvérsia. “O Conselho da Cidade de Haven disse que essa era uma questão de separação entre Igreja e Estado. Mas esse é o lema da nação.” Por todo o país, cerca de 250 entidades policiais exibem nos veículos o lema “Confiamos em Deus”.

Nossos esforços para contatar os vereadores do Conselho da Cidade de Haven a fim de que comentassem foram baldados.

Contudo, durante a transmissão, Perkins entrevistou um crítico da ação do Conselho, Chris Powell, pastor sênior da Nova Igreja Batista de Haven.

“Penso que essa decisão com certeza surpreendeu muita gente – e, francamente, foi feita muito rápido”, disse Powell. “Não creio que essa decisão reflita a nossa comunidade como um todo.”

Powell explicou que, numa cidade de 1.191 habitantes, só 15% dos residentes em idade de votar foram às urnas na última eleição. “É difícil conseguir uma representação justa de como a comunidade se sente de verdade, quando o número de votos é tão baixo.”

“Acho que em nosso país dá para ver que quando a degradação da Igreja e da Família começa a acontecer; coisas como essa ficam mais proeminentes”, disse Powell.

Durante a Guerra Civil, o Secretário de Estado Salmon P. Chase escreveu uma carta ao Rev. M. R. Watkinson declarando que “Nenhuma nação pode ser forte senão na força de Deus, nem estar a salvo senão em Sua defesa. A confiança do nosso povo em Deus deveria ser declarada em nossas moedas nacionais.”

Em 1864, o lema “Confiamos em Deus” apareceu primeiro numa moeda de dois centavos. O Departamento de Tesouro dos EUA relata que essa decisão refletiu a ênfase na fé como resultado do conflito.

Em 1956, o Congresso passou uma lei mandando que a frase fosse impressa em toda denominação do papel moeda dos EUA. O Presidente Dwight D. Eisenhower também assinou uma lei estabelecendo “Confiamos em Deus” como lema nacional.

Powell disse que, depois da decisão do Conselho da Cidade, o interesse nas eleições municipais aumentou. Ele crê que mais cidadãos residentes em Haven vão votar para assegurar que o Conselho Municipal represente seus valores.

©2022 The Daily Signal. Publicado com permissão. Original em inglês.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]