Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
“Faria novamente”: as frases da semana
| Foto: Fotos Públicas

"É a primeira vez que a cultura nordestina está conquistando o país todo, a nossa música finalmente encantou o brasil, antes só a gente ouvia lá (...)" - uma tal de Flay, cantora e ex-BBB, para quem a cultura nordestina certamente nasceu ontem. Suassuna manda lembranças!

“Não consegue assumir”

- Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara, insinuando que Jair Bolsonaro é gay e esquecendo da máxima do saudoso Clodovil Hernandez: "Boi preto conhece boi preto".

“Nosso lugar não está com os EUA, nosso lugar é a independência, junto com a China” - Dilma Rousseff, ex-presidente, inaugurando o conceito de "independência dependente".

“As coxas saradas de Lula transformaram-se em objeto de desejo de homens e, principalmente, de mulheres” - Merval Pereira, jornalista e Membro da Academia Brasileira de Letras, onde, aparentemente, os membros usam letras apenas como pesos para tonificar os músculos.

"[Documentário da Brasil Paralelo sobre ministros do Supremo] É tipicamente um exemplo de fake news, porque não tem nenhuma mentira"

- Merval Pereira, dessa vez na rádio CBN, dando um exemplo incrível de superação em tempos tão bicudos: conseguiu superar a estultice da frase anterior e cometer uma ainda pior. Parabéns!

"Desse jeito, o Lula vence por W.O." - Arthur Lira, presidente da Câmara, em nota de Alcelmo Gois. Posteriormente, a assessoria do deputado negou que ele tenha feito o comentário, mesmo que informalmente. Mas a frase é boa, vai.

"Faria novamente"

- Jean Wyllys, ex-deputado e ativista de alguma coisa, demonstrando toda a sua nobreza ao confessar que não se arrependeu de cuspir em Bolsonaro

"Fazer caridade não te torna uma pessoa boa"

- Preta Ferreira, ativista, refutando Jesus.

"Em 1989, quando os russos se retiraram do Afeganistão, a interpretação anglosaxônica foi a de que os afegãos contribuíram para o fim da União Soviética. Depois de 32 anos, o mesmo acontece com os EUA. Seria o equivalente a queda do império norte-americano?" - Marcio Pochmann, num admirável (mas infelizmente fracassado) esforço de raciocínio.

#MEMÓRIA#

"Em outro tempo estes vícios eram vícios, mas os vícios de outro tempo são os costumes do nosso"

- Tácito
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]