Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

Desde quando falar truísmos se tornou algo proibido? Para não desagradar a militância, agora é necessário ocultar verdades há muito tempo estabelecidas? Aparentemente sim.

O jornalista e escritor Leandro Narloch foi demitido da CNN de uma maneira surreal. Perguntado sobre o que achava da doação de sangue por homens homossexuais, Narloch se posicionou a favor da decisão do STF - vejam bem, A FAVOR -, porque, em sua avaliação, existem outros critérios para reduzir o risco na coleta de sangue. “A mudança é pequena, vai restringir mais a conduta e não a opção sexual”, declarou, e complementou: “Não há dúvida, os homens gays têm uma chance muito maior de ter Aids. Em 2018, uma pesquisa mostrou que 25% dos homens de São Paulo [que fazem sexo com outros homens] têm HIV”.

Disse alguma mentira? Não disse. Mesmo assim, dois dias depois, após muita reclamação da militância nas redes sociais, foi demitido pelo canal.

A demissão foi o estopim para Narloch, criador da série de livros Guia Politicamente Incorreto, criar o curso Verdades Proibidas, “indicado a todos que desejam discutir de verdade problemas do mundo atual, e não só sinalizar virtudes ou repetir discursos vazios.”

Narloch participa deste episódio do podcast Ideias para falar justamente das verdades que estão sendo proibidas porque desagradam a militância.

Conteúdo editado por:Jones Rossi
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]