i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Negacionista

“O idiota do ano”: quem é Peter Handke, vencedor do Nobel de Literatura

  • PorPaulo Polzonoff Jr.
  • 11/10/2019 08:54
Defensor dos sérvios na Guerra dos Bálcãs e fã de Slobodan Milosevic, Hanke acumula prêmios e também desafetos no meio político e literário.
Defensor dos sérvios na Guerra dos Bálcãs e fã de Slobodan Milosevic, Hanke acumula prêmios e também desafetos no meio político e literário.| Foto: AFP

Ao longo do ano, ninguém liga para a literatura. Mas em outubro tudo muda. Já no primeiro dia do mês as pessoas se alvoroçam. E começam a jorrar nomes que querem como vencedores daquela que é supostamente a maior honraria da literatura mundial. Este é o ano do McCarthy, dizem, afetando intimidade. Não! Este é o ano de Houellebecq, discorda outro. Quando será a vez de um brasileiro ganhar?, pergunta um ufanista desalentado.

Daí chega o fatídico dia e a Academia Sueca sempre surpreende os desavisados conferindo o prêmio milionário a um poeta concreto bangladeshiano, um compositor hippie, um jornalista ou um militante de esquerda. O que dizer, então, quando a Academia dá o prêmio para dois escritores no mesmo ano?

Foi o que aconteceu em 2019. Por causa de um escândalo sexual envolvendo alguns membros da Academia Sueca, o Prêmio Nobel de Literatura de 2018 foi adiado. Abriu-se, então, a oportunidade perfeita de se dar o prêmio para duas pessoas no mesmo ano, causando controvérsias, celeumas, polêmicas, discussões e discórdias em dose dupla. Foram agraciados com o Nobel a polonesa Olga Tokarczuk e o austríaco Peter Handke.

Um prêmio como manda o figurino

O prêmio para a polonesa combina com o espírito do tempo que tanto assombra a Academia Sueca. Não só porque ela é apenas a 15ª mulher a ganhar o Nobel de Literatura em 118 anos de história como também porque ela é socialmente consciente, vegetariana, mística e, estranheza das estranhezas, seus livros fazem algum sucesso comercial na Polônia. Tokarczuk também cabe no papel de vítima, já que o conselho municipal de Rowa Ruda retirou o título de cidadã honorária dado à escritora porque ela teria “manchado a imagem da Polônia”.

“O idiota do ano”

Mas é o prêmio dado ao austríaco Peter Handke que chama a atenção. Não pelas qualidades estéticas de sua obra. No meio literário, parece ser consenso o fato de Handke ser um gênio ou, no mínimo, um escritor digno desse tipo de premiação. O problema está na forma como Handke lidou e lida com a última guerra de grande escala travada em território europeu no século XX: a Guerra dos Bálcãs.

E, dessa vez, parece que não é apenas implicância do mundo literário dominado pela esquerda. Para se ter uma ideia, Handke discursou no funeral do genocida Slobodan Milosevic, em 2006, dizendo que o Ocidente não compreendeu o líder sérvio acusado de massacrar os bósnios.

A embaixadora de Kosovo nas Nações Unidas, Vlora Citaku, reagiu imediatamente ao anúncio do prêmio, dizendo que foi uma “decisão revoltante e vergonhosa”. “Um escândalo!”, tuitou ela. O ministro das Relações Exteriores da Albânia foi menos sutil: “deram o prêmio ao negacionista de um genocídio”, escreveu ele.

O mundo literário há muito não vê a persona política de Handke com bons olhos. Mais precisamente desde 1996, quando o autor escreveu um ensaio sobre a Sérvia para o jornal alemão Suddeutsche Zeitug, questionando a forma como os sérvios eram retratados pela imprensa mundial. Em 1999, numa aparição na TV sérvia, Handke foi além, comparando o sofrimento dos sérvios à perseguição aos judeus (mais tarde ele pediu desculpas pela comparação). Neste mesmo ano, Salman Rushdie chamou Handke de “idiota do ano”. Gunther Grass, também “nobelizado”, disse que “as visões políticas dele [Handke] são horríveis. Ele está absolutamente do lado errado”.

Nada garante, aliás, que Handke vá se dar ao trabalho de viajar a Oslo para receber o prêmio e o dinheiro (aproximadamente meio milhão de euros). Isso porque ele tem um histórico complicado com premiações. Em 2006, ele recebeu o prêmio Heinrich Heine, logo em seguida revogado pelo conselho municipal da cidade de Dusseldorf, responsável pela honraria. Em 2014, ele recebeu o Prêmio Ibsen, devolveu os US$400 mil que lhe foram dados e, no brevíssimo discurso de aceitação, mandou todo mundo “ir para o inferno”.

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 6 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • V

    Vinicius pacheco

    ± 0 minutos

    Depois que cometeram esse prêmio ao Bob Dylan até bateu a esperança de um brasileiro ser finalmente agraciado, Mano Brown era uma boa pedida.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • H

      HERMES CARLOS BOLLMANN

      ± 4 horas

      Lamentavel Ver ESSE PREMIO< a um ESQUERDISTA, que nada Contribui com A LITERATURA MUNDIAL, Quem APLAUDE, FALA BEM, E ENDOÇA MEDIDAS, DE UM CRIMINOSO< Como o SERVIO MILOSEVIC (Ditador, Tirano e tudo mais) JAMAIS PODE RECEBER UM TITULO TÃO NOBRE - COMO O DA LITERATURA>

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • E

        Eduardo Prestes

        ± 2 dias

        A obra deve ser avaliada com total independência do autor. As perguntas corretas é: os livros são bons ou não ? Qual a bibliografia do premiado e suas obras mais importantes ? É isso que deve contar para análise de um prêmio literário.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • E

          Emerson

          ± 2 dias

          Sinceramente vejo os "******s do ano" com outros críticos olhos pois ouvimos tanta baboseira, até o nosso intestino quiseram controlar e ainda ficam a incomodar-se com o escritor revoltado. Deixem o mesmo com as suas paranoias e ponto final.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • C

            Celito Medeiros

            ± 2 dias

            É preciso compreender as linhas de Premiações. Ao contrário do Prêmio Nobel da Paz, cuja escolha recai sobre quem teve de fato ação de Paz com significado para toda a Humanidade e não de nomes postados para angariar simpatias de Ongs, Personalidade e até Países, como o caso de alguns candidatos incluindo Brasileiros. Indicar que faz guerras pessoais ou ideológica não cola, mas é exatamente um atributo para o Prêmio Nobel de Literatura. Não se busca nome de um grande escritor, um perfeito literato, mas sim o Polêmico, o corajoso, o enfrentador, aliás, como foi o caso do Português Saramago. Ter dois ou mais nomes em uma Premiação é normal, 2018 e 2019 confirmados.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • J

              Jorge Dias

              ± 2 dias

              Alguém liga para o prêmio Nobel em pleno 2019? Vim para ler sobre o "Coringa" da literatura atual.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              Fim dos comentários.