Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
“Vou ligar para o Bolsonaro”: as frases da semana
| Foto: EFE/ Speech Balloom

"Não consigo entender essa pira de retirar a obrigação de máscara. Sério: qual é o drama de usar a melhor ferramenta conhecida pra evitar a contaminação?" – Giovana Girardi, jornalista de siência, desesperada porque vão desobrigá-la a andar pelas ruas sinalizando virtude.

"Minha pintura não é caricatura" - Lucimary Billhardt, pintora e microcelebridade, revoltada com a deputada Carla Zambelli, que parece ter feito pouco da obra da artista. Se é ou não uma caricatura deixamos para o leitor decidir.

"Já que a gente vai ter o Lula, que seja com um vice como Alckmin" - Tábata Amaral, deputada. Como vovó já dizia, nunca conte com o ovo antes de a galinha escolher um vice como Alckmin. Ou algo assim.

"À mulher que tem o prazer de escolher a cor da unha que vai pintar" - Augusto Aras, procurador-geral da República, tropeçando na homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Quem nunca?

"Esse aumento de combustíveis é inaceitável" - Sergio Moro, ex-juiz, revelando ao mundo sua ojeriza a uma lei (a lei da oferta e demanda) e mostrando que não adianta: o destino de todo político brasileiro é ser palhaço no grande circo do populismo econômico.

"Vou ligar para Bolsonaro" – Nicolás Maduro, ditador venezuelano, prometendo ajudar o Brasil com fertilizantes, mesmo que à Venezuela falte absolutamente tudo. A dúvida é: será que ligou? E mais: será que Bolsonaro atendeu?

"O paulistano, descendente do bravo bandeirante, não aceita abrir mão de um item do cardápio para mostrar solidariedade a 2 milhões de refugiados ucranianos. Prato aliás que é um crime ecológico por si só". - Heloísa Pait, socióloga, escritora, PhD, Fulbright alumna, professora da Unesp, editora e (ufa!) comunicóloga. Como se fossem necessários todos esses títulos para falar uma bobagem dessas.

"Não assisto BBB22. Muito ruim" - Jair Bolsonaro, presidente e crítico bissexto de televisão. Se ele não dissesse, jamais descobriríamos que o BBB é ruim.

"Se ele fosse o nosso atual presidente essa guerra não teria rolado. Até na geopolítica global a Lava Jato causou danos" - Robson Leite, professor e lulófilo, botando mais essa agora na conta de Sergio Moro e da República de Curitiba.

"Petrobras foi desmantelada por Temer e Bolsonaro" - Aluízio Mercadante, ex-ministro com banzo do Petrolão. Antes tivesse sido, Mercadante, mas infelizmente a Petrobras continua por aí, toda estatal e, na melhor das hipóteses, cartelista.

"Divulgação científica sem consciência política é uma b**** – Carlos Horta, cientista, jogando para o alto o método científico e se atirando ao lamaçal da ideologização. Vale perguntar se o ciclo cicadiano das plantas, tema de estudo do cientista, tem ou não influência marxista. Ah, essas sequoias opressoras!

"São fáceis, porque elas são pobres" – Arthur do Val, o deputado Mamãe Falei. Seis palavrinhas sincericidas que devem lhe custar o mandato e que podem custar a Sergio Moro a almejada faixa presidencial.

"Sabe porque a gasolina, o gás e o diesel estão caros? Porque esse Brasil tinha uma grande distribuidora chamada BR que foi privatizada e agora você tem empresas importando gasolina dos Estados Unidos em dólar enquanto temos auto suficiência e produzimos petróleo em reais" - Lula, ex-presidiário, misturando alhos, bugalhos, desenvolvimentismo, petróleo e uma boa dose de falta de caráter.

"Eu choro, choro, não me canso de chorar" - Luana Piovani, atriz. Reza a lenda que as lágrimas de Piovani criaram um rio que impediram o avanço russo até Kiev.

"Boicotar os autores russos é uma estupidez do tamanho do Inominável. Eles são patrimônio da humanidade. Apenas revela a decadência intelectual e ética dos EEUU e dos países da NATO" - Leonardo Boff, petista histórico, num raro momento de sobriedade política e cultural. Chega um momento na vida de todo homem em que, por acaso, ele concorda com um lulófilo que fala "estadunidense".

"Dever de quem vota mal é pedir sentidas desculpas ao seu título de eleitor a cada dia antecedente da próxima eleição" – Ayres Britto, ex-ministro do STF e figurinha carimbada aqui nas frases da semana. Pedir desculpas ao título de eleitor. Cada uma...

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]