Design ultrafino, moderno e sofisticado do modelo Vertu, da Midea | Fotos: Divulgação
Design ultrafino, moderno e sofisticado do modelo Vertu, da Midea| Foto: Fotos: Divulgação

Escolha certo

Confira algumas dicas:

- Consulte sempre um profissional especializado que fará a análise completa para a determinação do melhor aparelho.

- A cada metro quadrado do ambiente que receberá o aparelho, considere 700 BTU (unidade de medida que define a capacidade térmica dos condicionadores). Para um ambiente de 10 metros quadrados, por exemplo, será necessário um equipamento com capacidade de 7.000 BTU.

- O número de pessoas que frequentam o ambiente influenciam na capacidade do aparelho, porque a dissipação de calor é diferente se o uso é para uma ou 50 pessoas.

- A presença de computador, tevê e outros equipamentos eletrônicos, bem como a incidência direta do sol no ambiente, são fatores que também devem ser analisados antes de optar por um aparelho.

- Evite instalar os condicionadores de ar próximos aos aparelhos eletrônicos, porque em casos de condensamento de água ou entupimento do dreno pode atingir e danificar o aparelho.

- O valor de mercado do aparelho não costuma incluir o custo de instalação. Quanto maior a distância entre a unidade condensadora e evaporadora, nos modelos split, maior o gasto, porque se usa mais material para a tubulação. Não pode ser instalado na divisa de parede com parede, as máquinas interna e externas devem estar a dois metros de distância.

Fonte: Marcelo José Pires, da Elgin.

Modelos

Conheça os principais tipos de ar-condicionado utilizados em espaços residenciais:

- Janela – Equipamentos convencionais e individuais, colocados diretamente na parede, ficando uma parte para dentro e outra para fora do ambiente em que foi instalado. Por ser uma única máquina, o ruído pode ser maior no local.

- Split – Para cada unidade interna do ar-condicionado (evaporador), existe um aparelho externo (condensador). As duas peças que compõem o aparelho têm uma distância mínima e máxima de instalação, que fica de dois até dez metros, em média, o que ajuda a minimizar a presença de ruídos no espaço onde o aparelho foi instalado. Tanto em apartamentos quanto em residências, é importante que a instalação da máquina condensadora seja feita sempre durante a obra, depois só é possível por meio de tubulação externa, o que pode prejudicar a estética da arquitetura.

- Multisplit – Cada peça externa (condensador) permite a instalação de até cinco pontos internos (evaporador) em diferentes ambientes, desde que respeitada a distância entre as unidades internas e externas. O processo de instalação por tubulação é a mesma dos modelos split.

Fonte: Alessandro Nogueira - STR Ar Condicionado.

  • Linha Hero, da LG, com tecnologia Inverter, que diminui o consumo de energia em até 40%
  • Indicado para regiões litorâneas, o Elgin Compact Inox tem base e gabinete em inox
  • O Split My Mood, da Brastemp, combina climatização e estética com funções aromatizantes e de iluminação
  • Design discreto e acabamento em moldura de acrílico no modelo Split Concept, da Electrolux

Cada vez mais os aparelhos de ar-condicionado estão reunindo funções que vão além de reduzir os efeitos das altas temperaturas, tornando os ambientes mais agradáveis não só pela climatização, mas também pelos recursos tecnológicos e pela beleza que acrescentam à decoração da residência. Em alguns casos, se a parede não comportar a colocação do aparelho de forma aparente, ele pode ser embutido no forro ou no teto, sem alterar a composição do espaço.

Alessandro Nogueira, engenheiro da STR Ar Condicionado, empresa especializada em soluções de climatização, comenta que o modelo split é um dos mais vendidos para ambientes residenciais (confira no quadro ao la­­do as características de cada modelo). O engenheiro diz que a principal preocupação do consumidor ao adquirir um ar-condicionado tem sido com relação ao consumo de energia, indicando para esses casos os aparelhos com a tecnologia Inverter, com consumo até 40% menor.

"Os equipamentos estão mais bonitos. Em muitos casos, inclusive, quem indica os aparelhos para o consumidor são os decoradores e arquitetos, para que o produto esteja inserido no contexto da decoração. O tamanho é um exemplo. Antigamente, as máquinas eram muito grandes, hoje chegam a ter apenas 75 centímetros de comprimento por 25 centímetros de altura", aponta Nogueira.

Marcelo Pires, supervisor de suporte técnico da Elgin, fabricante de aparelhos climatizadores, diz que o modelo janela acaba sendo procurado por quem busca menor custo e facilidade de instalação, sendo necessária apenas uma abertura na parede, do tamanho do aparelho, e o próprio consumidor pode instalar. Quanto ao modelo split é preciso um instalador final especializado e credenciado pelas empresas fabricantes.

Pires classifica o split como mais moderno e vantajoso em vá­­rios aspectos. "O sistema bipartido, com unidade interna e externa separadas, diminui a incidência de ruído no ambiente se comparado ao de janela. Oferece ainda a praticidade do controle remoto, melhor distribuição do ar devido à tecnologia que movimenta a saída do ar na horizontal e na vertical, design mais moderno, programação para ligar e desligar e display com visor das funções que estão em uso. Outra solução é a função turbo, que acelera o processo de resfriamento do ambiente, o que contribui para reduzir em até pela metade o consumo de energia do aparelho", diz Pires.

A advogada Alissa Harger não conhecia em detalhes as especificações técnicas dos aparelhos, por isso contou com ajuda especializada para definir o melhor modelo para o seu apartamento. A opção foi por um multisplit, com uma unidade externa e quatro internas, colocadas em diferentes cômodos da residência e a tecnologia Inverter – de redução de energia –, um dos fatores que determinaram a compra.

Recursos e funções

Nogueira aponta quatro principais características para os aparelhos climatizadores: refrigerar, que resulta no ar gelado; desumidificar, utilizada quando a temperatura natural não está tão alta, porém se busca uma atmosfera mais confortável e amena, ideal para retirar o excesso de umidade do ar em ambientes como closets; ventilar, recomendada para fazer circular o ar no espaço; e o ciclo reverso, função opcional de quente e frio no mesmo aparelho. "O ideal é utilizar as quatro funções durante o ano inteiro, conforme a necessidade do momento", recomenda.

Os recursos adicionais podem variar conforme o aparelho e fabricante. Entre algumas tendências e tecnologias trazidas pela fabricante Midea, Thiago Guerrer, gerente nacional de vendas da empresa, cita o uso do Bio Filter, à base de carvão ativado, que retira possíveis odores durante o uso do aparelho. É composto de duas partes, o Eco-Filtro, que captura partículas de pó e bactérias do ar, e uma enzima biológica que vai destruir essas impurezas, deixando o ar mais puro.

Outro ponto é a preocupação ambiental em utilizar na tubulação gás ecológico, que não agride a camada de ozônio. Para a unidade externa do climatizador, existe a opção pelo Golden Fin, que prolonga a vida útil do aparelho ao evitar o acúmulo de impurezas, detritos, corrosão e a ação da maresia e ferrugem, prevenindo a reprodução e proliferação de bactérias.

Para os consumidores que gostam de ousar, a Brastemp está lançando o Split My Mood, que oferece uma combinação de temperatura agradável, cores, aromas e estética. Fino e moderno, o aparelho tem acabamento de vidro e cor cinza metálico, com função que gera efeitos luminosos baseados em transição de cores, com propriedades que se assemelham à cromoterapia e podem trazer a sensação de bem-estar e frescor, relaxamento, revigoramento ou romantismo, complementadas pela função de odorização que aromatiza o ambiente com opção de sachês em quatro fragrâncias.

Entre as funções do modelo Split Concept, da Electrolux, está a "Siga-me" que, ao ser ativada, permite que a temperatura desejada seja mantida onde está localizado o controle remoto, e a filtragem do ar. O discreto acabamento em moldura de acrílico complementa o design clean que ajuda na integração do produto ao ambiente.

Manutenção

Segundo os especialistas, a manutenção preventiva é importante porque ajuda a conservar a vida útil do condicionador de ar, embora na maioria dos casos o consumidor só procure o serviço para fazer a correção de algum problema. "Se mal conservado, o aparelho pode ficar impregnado de impurezas que resultam em quebra dos componentes e o cliente só vai perceber quando houver queda no rendimento", explica Marcelo Pires, da Elgin.

A falta de higienização, tanto do filtro quanto da máquina evaporadora, compromete o funcionamento e o próprio eletrodoméstico. A recomendação de Vania Lucia Mai­­­to, da A.Dias Ar Con­­­di­cio­­­nado, é de que essa limpeza seja mensal, sendo que a do filtro po­­de ser feita pelo próprio morador e a do aparelho por um técnico, que verifica também toda a parte elétrica e operacional. A uni­­dade condensadora possui propriedades que resistem às ações externas, mas não está li­­vre da manutenção, que deve ser realizada a cada três ou seis me­­ses pelo menos. A tubulação em­­butida, segundo Vania, não costuma apresentar muitos problemas, mas se for externa e aparente deverá passar pelo menos por uma revisão anual. Para as má­­quinas do tipo janela, a manutenção corretiva precisa ser mensal.

O engenheiro mecânico José Carlos Wesher explica que para ambientes residenciais não existe legislação exigindo manutenção e conservação dos aparelhos, ao contrário do que ocorre em ambientes climatizados artificialmente de uso público e coletivo. Mesmo assim é indicado que se faça regularmente pelo menos a limpeza do filtro e do aparelho, para manter a boa qualidade do ar. Wesher reforça que a manutenção e reparos devem ser feitos sempre por técnicos especializados e habilitados junto ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – Crea.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]