Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Referência

A universidade

Uma referência para arquitetos e designers no mundo todo, hoje a Bauhaus ainda é uma universidade e oferece cursos em duas unidades – uma em Weimar e outra em Dessau, na Alemanha. Misturando prédios originais e novas construções, a Bauhaus pode ter mudado de visual nesses 90 anos, mas sua essência continua a mesma. "Ainda hoje o foco é o ser humano. É para ele que o aluno deve pensar e fazer seus projetos", explica o professor e coordenador-adjunto do curso de Publicidade da Universidade Positivo, Ricardo Macedo.

São 90 anos de história e, ainda hoje, a Bauhaus causa fascínio entre estudantes e profissionais de áreas como arquitetura e design. Que o diga a arquiteta paranaense Leticia Kaniak. Formada pela Pon­tifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), ela estudou na universidade Bauhaus Dessau entre 2004 e 2005, onde fez um curso de pós-graduação, e hoje mora na cidade de Rheinsberg, na Alemanha. "Desde a época em que estava na PUCPR já era totalmente apaixonada por esta universidade e pelo conceito que ela passa", garante.

CursoLeticia conta que o interesse era antigo, mas a primeira visita à Bauhaus só ocorreu no último ano de graduação, quando a arquiteta decidiu viajar pela Europa. "Durante o passeio, andando por Dessau, comecei a conversar com um senhor que me deu um folheto sobre a universidade. Voltei para o Brasil e terminei minha graduação. Um dia achei o tal papel entre as minhas coisas e decidi arriscar", disse. O resultado não poderia ser melhor: Leticia foi aprovada e é uma das primeiras brasileiras a rea­­lizar o curso Bauhaus Kolleg em Urbanismo.

Sobre as aulas, a arquiteta destaca a didática usada pela universidade. "A Bauhaus tem um jeito único de ensinar e o aluno é sempre incentivado a aprender na prática, fazendo seus próprios projetos. Para mim, foi um choque, porque estava acostumada com as aulas teóricas da época de faculdade. No começo a adaptação não foi fácil, mas a experiência foi excelente", disse.

Para os universitários interessados em tentar uma vaga na Bauhaus, Leticia dá algumas dicas, como pesquisar a respeito dos cursos e se preparar para as exigências da universidade, como domínio de inglês ou alemão. Mas, segundo ela, o conselho principal é aproveitar todas as oportunidades que a universidade proporciona para adquirir experiência, se qualificar e montar um bom portfólio. "Assim, o aluno tem a possibilidade de não só fazer um curso, mas realizar estágios na Alemanha e, quem sabe, permanecer trabalhando por lá", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]