Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Agora é lei: a rua também é lugar de criança!
| Foto:

Brincar na rua era um hábito comum para a maioria dos brasileiros, porém hoje é privilégio de poucas crianças. Em Palmeira, interior do estado do Paraná, essa realidade está prestes a mudar, pois a Câmara Legislativa do município aprovou no mês passado, dia 19 de novembro, uma lei municipal que estabelece a realização de atividades em espaços públicos, visando a integração da família, a prática de esportes e a promoção do lazer. Segundo o documento, o projeto intitulado “Ruas de Lazer” deve ser executado mensalmente e percorrer diferentes espaços por toda a cidade, incluindo a área rural, assim que for que sancionado pelo Prefeito.

A ideia surgiu graças ao impacto da prática realizada pela professora Amanda Fernanda Lourenço dos Santos, da Escola Municipal Professor Eurides Teixeira de Oliveira, do mesmo município. Amanda foi uma das 10 professoras destaques do Ler e Pensar 2019. O tema surgiu depois que a professora perguntou aos alunos da Escola qual era o problema na comunidade onde viviam e como poderiam encontrar soluções para este desafio.

Depois de uma longa conversa, onde os alunos demonstraram muita preocupação com a saúde integral, física e mental, a conclusão foi: as crianças não brincam mais na rua! Questionados sobre o porquê não poderiam brincar fora de casa, as seguintes respostas surgiram: falta segurança, os pais não autorizam, tem muitos carros e ainda houve os que alegaram não conhecer os vizinhos. Cada situação foi tratada como um problema e para cada um, foram sugeridas diferentes soluções.

Quanto ao trânsito, os alunos levantaram duas possibilidades: brincar em uma praça ou, como o exemplo das matérias "Curitiba ganha três ruas de lazer neste fim de semana" e "Curitiba passa a ter 12 ‘Ruas do Lazer’”, publicadas na Gazeta do Povo, fechar uma rua. A empolgação de pensar em ter uma rua inteira para brincar foi tão grande, que logo definiram que uma não bastaria, pois, os alunos de diferentes bairros deveriam ser contemplados. A docente então enviou um oficio ao Departamento de Trânsito da Prefeitura Municipal, pedindo autorização para o fechamento das vias e traçou um roteiro, buscando atender os bairros da maioria das crianças. Os alunos também participaram. Gravaram vídeos, que foram postados nas redes sociais da Escola, buscando convidar mais crianças do município para curtir o momento com eles.

Pensando na segurança e no conforto dos alunos, era hora de pedir a colaboração das Unidades de Saúde, para que as brincadeiras realizadas fossem próximas às Unidades e as crianças pudessem utilizar os banheiros. A Associação Menonita Beneficiente (AMB) também foi envolvida na ação. Além de poder participar com seus beneficiários, os funcionários ajudaram a garantir a segurança de todos.

Um roteiro, passando por seis bairros do município, foi elaborado e divulgado para a população. E durante a segunda quinzena do mês de outubro, dezenas de crianças puderam desfrutar dos momentos de brincadeira e se apropriar do espaço público, da forma como tem direito. Toda essa mobilização ganhou um nome sugestivo: “Bora brincar lá fora?”.

Brincadeira que virou lei

Segundo o vereador Denis Sanson, autor do projeto de lei, ao observar e saber do impacto da prática que vinha sendo desenvolvida por Amanda ele percebeu que essa iniciativa não poderia ficar restrita a alunos de uma escola, transformando a ideia em projeto que irá beneficiar todas as crianças do município. Segundo o vereador, “o que chamou atenção na prática da professora, sem dúvidas, foi o interesse dela em fugir um pouco da rotina escolar, levando as crianças para a rua, fazendo com que tenham um entretenimento diferente”, afirmou.

O Projeto de Lei também prevê a integração das unidades de saúde. “Aproveitando que lá também estariam presentes os familiares, as equipes da Unidade de Saúde também podem estar presentes, realizando exames, orientações, aferição de pressão arterial”, sugeriu o vereador. Por isso, para ele os resultados vão muito além do entretenimento, pois acredita que as Rua de Lazer, além de levar diversão e alegria, tem o poder de integrar a comunidade e até mesmo promover a melhora nos índices escolares e na saúde dos moradores.

Com essa prática, que movimentou a cidade de Palmeira, a Professora Amanda, garantiu o 5º lugar na votação popular do Ler e Pensar 2019, com mais de 38 mil votos, mas a maior conquista foi a transformação social, pois a partir deste projeto, conseguiu mobilizar a cidade toda e milhares de palmeirenses poderão aproveitar dos espaços públicos.

Para a professora, o uso do jornal foi fundamental nesse processo. “Através dele me encorajei e me senti capaz. Além disso, foi do jornal que surgiu a ideia da rua de lazer e o próprio projeto de lei que irá para votação. Não poderia concluir essa missão sem mencionar os ganhos obtidos com a metodologia do Ler e Pensar, aliada a implantação da BNCC. O jornal nos tornou (eu e os alunos) agentes de transformação, sejam elas humanas, nas dimensões físicas, intelectuais, culturais, sociais e emocionais ou na sociedade, capazes de mobilizar políticas públicas”, enfatizou a professora.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]