Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Ler e Pensar
  3. Uma turma cheia de atitude

POlítica 

Uma turma cheia de atitude

Alunos de São José dos Pinhais participam de projeto que visa empoderar os jovens no exercício da cidadania

  • São José dos Pinhais 
  • Instituto GRPCOM 
Alunos do 2º ano do Ensino Médio se envolvem com política e criam projetos de lei |
Alunos do 2º ano do Ensino Médio se envolvem com política e criam projetos de lei
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Em ano de eleição, falar sobre política na escola é coisa séria, além de necessária. Principalmente quando pensamos que, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quase metade dos jovens que já poderiam votar em outubro, não demonstrou interesse de tirar o título de eleitor.

Estamos falando de quase 2 milhões de jovens de 16 e 17 anos, um número significativo e que traz grande preocupação, se pensarmos que pode demonstrar a baixa preocupação com a coletividade, democracia e a falta de convicções. 

Por isso, falar de política vai muito além de promover debates em torno dos candidatos à presidência ou modelos de governança. Entender os processos políticos e a estrutura dos três poderes é fundamental para criar jovens realmente politizados. 

Foi pensando nisso que o Professor Marcos Antonio Morello, do Colégio Estadual São Cristóvão, em São José dos Pinhais, viu no projeto Geração Atitude – desenvolvido pela Assembleia Legislativa do Paraná com apoio da Secretaria de Estado da Educação, Tribunal de Justiça do Paraná, Assessoria Especial da Juventude do Governo do Estado e Ministério Público do Paraná – uma chance de colocar seus alunos em um lugar de protagonismo no cenário político e despertar o interesse da turma para o exercício da cidadania. 

A turma, do 2º ano do Ensino Médio, estudou o material on-line disponibilizado pelo projeto e ainda teve oportunidade de conhecer a fundo os poderes: executivo, legislativo e judiciário, além do processo de construção de uma lei através de palestras com juízes e desembargadores. Foi aí que surgiu um desafio: criar projetos de lei que resolvessem os problemas que aqueles jovens presenciavam ou percebiam na sua comunidade. 

Buscando fomentar o debate, formar o senso crítico de seus alunos e trazendo uma dose extra de provocação, o professor apresentou a matéria “Por que transformar em lei o projeto de um parlamentar é missão quase impossível?” . Depois da leitura e da discussão da matéria, os jovens se prepararam para redigir seus projetos, com muito mais consciência. 

Legislando 

Dentre os projetos criados pelos estudantes, destacam-se alguns temas provocativos, como: “Filhos de políticos devem obrigatoriamente estudar em escolas públicas”, “Inclusão efetiva de pessoas com deficiência na sala de aula regular, com apoio de professores capacitados” e “Maior repasse de verba à cultura, de modo a não desperdiçar jovens talentos” e outros que dizem respeito ao momento de vida dos estudantes, como a proposta que sugere “passe escolar integral no período em que o estudante está na escola” . 

Essas propostas foram postadas pelos próprios alunos no site da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e seguiram para uma votação estadual, que escolheria um projeto elaborado por um jovem paranaense para votação. Infelizmente nenhuma das propostas acima foi a escolhida, porém, o professor garante que o maior aprendizado foi durante o processo, já que os alunos aprenderam exercer a cidadania e se engajarem desde cedo na vida politica. Iniciativas como essa, do professor Marcos Antonio, são fundamentais para garantirmos que nossos jovens se tornem realmente agentes de transformação.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE