Pelo menos duas pessoas morreram e 17 estão desaparecidas após acidente em uma mina de ouro ao ar livre no departamento de Cauca, no sudoeste da Colômbia.

Segundo os primeiros testemunhos, centenas de pessoas se preparavam para terminar um dos turnos de trabalho na mina, dedicada à extração de ouro, quando caíram toneladas de rocha e lodo.

O acidente, que aconteceu por volta das 12h locais (14h de Brasília), também deixou feridos que estão sendo tratados em hospitais próximos, segundo confirmou José Víctor Amu Sinisterra, prefeito de Timbiquí, cidade onde está localizada a mina, que aparentemente funcionava de maneira ilegal.

O prefeito solicitou ajuda de emergência ao governo para resgatar os desaparecidos que foram possivelmente sepultados pelo deslizamento.

"Os organismo de socorro já estão se transferindo ao local, mas é preciso a ajuda da Força Aérea para tirar os corpos sepultados", disse o prefeito em declarações à "Caracol Televisión".

Em declarações aos meios de comunicação, o prefeito confirmou nove feridos em estado grave, que foram transferidos a hospitais próximos. Ele disse ainda ter pedido ajuda estadual para atender os necessitados, que superam as capacidades de Timbiquí, cidade de 31 mil habitantes situada no litoral do Pacífico colombiano.

Na entrevista, ele comparou este acidente com o ocorrido em maio em Água Limpia, na zona rural de Santander de Quilichao, também no departamento de Cauca, onde 12 pessoas morreram e duas ficaram feridas.

Naquela ocasião também desabou uma mina dedicada à extração de ouro, e foram necessários cerca de 150 socorristas de diversos organismos oficiais, assim como da Cruz Vermelha, para ajudar nos trabalhos de resgate, que se prolongaram durante seis dias.

"Esta era uma tragédia previsível, mas ninguém atenderam nossos chamados", acrescentou o prefeito em relação às atividades mineiras ilegais da zona.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]