i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Acidente aéreo

Agência discorda de pilotos sobre acidente da Air France

pilotos haviam afirmado a um jornal francês que havia defeitos em sensores de velocidade

  • PorAgência Estado
  • 05/10/2009 13:15

A agência de investigação de acidentes aéreos da França (BEA, na sigla em francês) rechaçou nesta segunda-feira (5) as alegações de pilotos da Air France de que defeitos em sensores de velocidade foram a causa do acidente que matou 228 pessoas no Oceano Atlântico. A queda do voo 447, que partiu do Rio de Janeiro com destino a Paris ocorreu em 1º de junho

"A investigação está avançando, mas é particularmente difícil, porque é muito cedo para se poder descrever as circunstâncias do acidente ou, menos ainda, tentar explicá-lo", afirmou a BEA em comunicado.

O texto foi resposta a uma reportagem de um jornal francês, divulgada ontem, segundo a qual o sindicato de pilotos Spaf pretende apresentar seu próprio relatório sobre o desastre, nesta semana

As conclusões dos pilotos contradizem as da BEA, que disse que os sensores de velocidade, chamados pitots, eram um fator, mas não a causa principal do acidente de junho, segundo o "Journal du Dimanche"

O sindicato suspeita da fabricante do avião, Airbus, da Air France, das autoridades de aviação civil e da Agência de Segurança da Aviação Europeia, entre outras, por subestimarem os problemas com esses sensores

O relatório dos pilotos argumenta que todos os órgãos e empresas sabiam dos problemas com os pitots nos últimos 14 anos. Segundo o jornal, o sindicato acredita que, se houvesse a troca dos sensores, o acidente provavelmente teria sido evitado

A Air France também reagiu à reportagem, afirmando que conclusões foram tiradas sobre as causas do acidente e divulgadas "por um sindicato da minoria dos pilotos e por um piloto aposentado de outra companhia". A empresa lembrou que, além da investigação da BEA, há outra em andamento de um magistrado francês "para identificar as potenciais responsabilidades legais".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.