Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Policiais tentam dispersar manifestantes em Almaty, maior cidade do país
Policiais tentam dispersar manifestantes em Almaty, maior cidade do país| Foto: EFE/EPA/STR

O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, informou nesta quarta-feira (5) que a Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) enviará ajuda militar ao Cazaquistão, que vive uma onda de protestos.

A OTSC é uma aliança militar entre Rússia, Belarus, Armênia, Quirguistão, Tadjiquistão e Cazaquistão, todos ex-repúblicas soviéticas. Pashinyan, que é presidente do Conselho de Segurança Coletiva da aliança, anunciou a medida por meio de uma mensagem no Facebook.

“Em relação ao apelo do Presidente da República do Cazaquistão, Kasim-Yomart Tokayev, e em vista da ameaça à segurança nacional e à soberania da República do Cazaquistão causada por interferência externa, o Conselho de Segurança da OTSC, de acordo com o Artigo 4 do Tratado de Segurança Coletiva, decidiu enviar forças de paz à República do Cazaquistão por um período limitado de tempo a fim de estabilizar e normalizar a situação neste país”, escreveu.

O presidente do Cazaquistão aceitou nesta quarta-feira a renúncia do governo do país e nomeou um primeiro-ministro interino após intensos protestos provocados por um forte aumento no preço do gás liquefeito, usado por muitos cazaques para abastecer seus veículos.

Durante os distúrbios desta quarta-feira em várias cidades do Cazaquistão, os manifestantes tomaram edifícios governamentais em Almaty, maior cidade do país, incluindo o gabinete do prefeito, a residência do presidente, colocando fogo em ambos, e o aeroporto. Tokayev declarou estado de emergência no país, onde ao menos oito mortes foram relatadas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]