Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Pelo menos três insurgentes, incluído um líder talibã local, morreram nesta quinta-feira (22) após um ataque à bomba no noroeste do Paquistão, onde os insurgentes seguiam em um veículo.

Segundo a versão do canal Dawn, que não precisou suas fontes, a bomba foi ativada mediante ao controle remoto e a explosão ocorreu na região de Sholam, situada na região tribal do Waziristão do Sul, junto à fronteira com o Afeganistão.

A emissora Geo TV, que também não mencionou a origem de sua informação, elevou para cinco o número de mortos no ataque e identificou o líder talibã morto como Ghulam Jan Wazir.

De acordo com a fonte, Jan Wazir é um destacado membro do Tehrik-e-Talibã (TTP), organização que aglutina diversas facções insurgentes no Paquistão.

As forças de segurança se deslocaram ao lugar da explosão e iniciaram uma investigação para apurar o ocorrido, segundo o canal Dawn.

Waziristão do Sul é um dos sete distritos que conformam o cinto tribal fronteiriço com o Afeganistão, um território que nunca esteve sob o completo domínio do Estado do Paquistão e que está povoado por tribos de etnia pashtun.

As áreas tribais servem de refúgio para um amplo leque de grupos talibãs, jihadistas e militantes da rede Al Qaeda e, por isso, são palcos de contínuos atos violentos como atentados e operações militares.

Em seu primeiro discurso à nação desde que assumiu o cargo, o primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, propôs nesta semana iniciar um processo de diálogo com a insurgência para pôr fim à espiral de violência que o país sofre há anos.

Os fundamentalistas ainda não se pronunciaram a respeito.

O TTP, criado em 2007, é a principal organização insurgente com base no Paquistão e está por trás da maior parte das ações terroristas que ocorreram em solo paquistanês desde sua fundação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]