Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
eua taiwan
Keith Krach, subsecretário de Estado para o Crescimento Econômico, Energia e Meio Ambiente dos EUA, chega em Taipei, em 17 de setembro de 2020.| Foto: Pei Chen / POOL / AFP

Duas aeronaves antissubmarino do Exército de Libertação Popular entraram na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan na noite de quarta-feira (16), mas foram rapidamente repelidas pela Força Aérea da ilha, informou o Ministério da Defesa de Taiwan nesta quinta-feira (17).

O incidente ocorreu horas antes da chegada do subsecretário de Estado dos EUA, Keith Krach, ao território insular, o que deixou as autoridades chinesas furiosas. Pequim vê Taiwan como uma de suas províncias e avisou que a visita de mais um funcionário sênior da Casa Branca à ilha – o secretário de Saúde, Alex Azar esteve lá um mês atrás – viola acordos de relações diplomáticas entre os EUA e a China. Os americanos não reconhecem oficialmente Taiwan como um país, mas possuem laços econômicos e informais com a nação insular.

Krach deve comparecer, no sábado, a um memorial para o ex-presidente de Taiwan Lee Teng-hui, conhecido como o "pai da democracia" da ilha. Ele também deve se encontrar com a presidente Tsai Ing-wen.

As autoridades chinesas prometeram retaliar o que chamaram de provocação e violação da política "uma China". "A medida não apenas encoraja as forças separatistas na ilha, mas também prejudica as relações sino-americanas e a estabilidade no estreito de Taiwan", disse o porta-voz do Ministério das relações Exteriores Wang Wenbin. "A China dará uma resposta necessária de acordo com a evolução da situação".

Além da visita de Krach e de Azar, uma nova venda de grandes sistemas de armas dos EUA à Taiwan também aborrece a China. Os americanos planejam vender mísseis, minas e drones ao governo de Taiwan, segundo a Reuters.

Enquanto as relações diplomáticas se deterioram, aumentam as ameaças militares da China à Taiwan. Incursões no espaço aéreo da ilha, como a que ocorreu nesta quarta, tem sido registradas com frequência em 2020. Na semana passada, Taiwan denunciou grandes exercícios militares realizados pelos chineses na costa sudoeste da ilha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]