O apelo humanitário do governo brasileiro em favor de Sakineh Mohammadi Ashtani foi reiterado pelo ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, em conversa com o chanceler do Irã, Manouchehr Mottaki, no último dia 22. Foi o que informou hoje a assessoria de imprensa do Itamaraty. Na conversa, Amorim falou também sobre a questão nuclear e sobre os alpinistas norte-americanos que se encontram presos no Irã.

O governo brasileiro chegou a oferecer asilo humanitário a Sakineh. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, como cristão, não considera certo que um Estado condene uma pessoa à morte. O apelo, porém, teve alcance limitado porque o Brasil não interfere em questões internas de outros países.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]