• 27/05/2020 10:15
Saúde

França proíbe hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19

  • 27/05/2020 10:15
    • Gazeta do Povo
    cloroquina e hidroxicoloruina
    pílulas de hidroxicloroquina| Foto: George Frey/AFP

    O ministério de Saúde da França baniu o uso de hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, em um decreto publicado nesta quarta-feira (27). A decisão vem depois que um estudo observacional com 96 mil pacientes mostrou que a droga não tem efeitos sobre o coronavírus e aumenta riscos de morte e problemas cardíacos. "Seja [nos consultórios médicos] nas cidades ou no hospital, isso... não deve ser prescrito para pacientes com Covid-19", afirmou o ministério em comunicado. A Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) não tem recomendado o uso da cloroquina nem da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19. E a OMS paralisou um estudo sobre o uso da hidroxicloroquina para pacientes com coronavírus.

    Itália e Bélgica também decidiram restringir o uso de medicamento em meio às preocupações com sua eficácia e segurança. Agências reguladoras de medicamentos dos dois países disseram que a hidroxicloroquina não deve ser usada para Covid-19 fora de estudos clínicos, relatou a Reuters.

    Autoridades de saúde da Itália concluíram que os riscos, somados às poucas evidências dos benefícios da hidroxicloroquina contra o novo coronavírus, exigiam a proibição da droga fora de situações de pesquisa.

    A autoridade de medicamentos do Reino Unido afirmou nesta quarta-feira que um estudo com a hidroxicloroquina será suspenso temporariamente, menos de uma semana após o seu início, segundo a Reuters. O estudo da Universidade de Oxford financiado parcialmente pela Fundação Bill e Melinda Gates envolveria 40 mil profissionais de saúde.

    Leia também: OMS suspende estudos com hidroxicloroquina; ainda é possível confiar nela?

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.