i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Retaliação

China suspende paradas de aeronaves e navios militares dos EUA em Hong Kong

  • PorGazeta do Povo
  • 02/12/2019 07:51
Militares americanos em Hong Kong
Arquivo: Pessoal da Marinha dos EUA a bordo do USS Makin Island durante uma visita de escala a Hong Kong, em 2014| Foto: Anthony WALLACE/AFP

Em retaliação a uma nova legislação americana em apoio aos protestos pró-democracia em Hong Kong, a China decidiu banir navios e aeronaves militares dos Estados Unidos de fazer paradas de descanso e recuperação no porto da cidade semiautônoma chinesa. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (2) pelo Ministério das Relações Internacionais da China.

"Em resposta aos comportamentos irracionais do lado americano, o governo chinês decide suspender a revisão dos pedidos de navios e aeronaves militares dos Estados Unidos para visitar Hong Kong a partir de hoje", disse Hua Chunying, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, em entrevista coletiva em Pequim.

A China também anunciou que vai impor sanções a várias organizações não-governamentais americanas de direitos humanos que monitoram e relatam os protestos em Hong Kong, como a Human Rights Watch, Freedom House, National Endowment for Democracy, International Republican Institute e National Democratic Institute for International Affairs. "Existem muitas evidências de que essas ONGs apoiaram as forças anti-China para criar o caos em Hong Kong e as incentivaram a se envolver em atos criminosos violentos extremos e atividades separatistas pela 'independência de Hong Kong'", disse ela.

A lei dos Estados Unidos em apoio a manifestantes de Hong Kong, assinada pelo presidente Donald Trump na semana passada, permite a Washington impor sanções e até suspender o status especial de comércio de Hong Kong se houver violações de direitos na cidade.

A medida aumenta a tensão entre os dois países enquanto eles tentam chegar a um acordo para colocar fim à guerra comercial. Se as negociações falharem, novas sanções comerciais dos Estados Unidos devem entrar em vigor em 15 de dezembro, com a taxação de 15% sobre US$ 150 bilhões de produtos chineses. A China promete retaliar, aumentando tarifas sobre US$ 75 bilhões de bens dos Estados Unidos - inclusive a soja.

Conteúdo editado por:Isabella Mayer de Moura
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • O

    Oliveira

    ± 0 minutos

    Isso, infelizmente, vai se estender por anos, quem sabe décadas. A China tem força pra peitar o USA, e sabe disso.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso