Imagem de satélite mostra a tempestade tropical Dorian sobre o Oceano Atlântico
Imagem de satélite mostra a tempestade tropical Dorian sobre o Oceano Atlântico| Foto: Divulgação/NOAA/RAMMB/AFP

Os nomes próprios das tempestades tropicais e furacões que castigam anualmente o Caribe, o México e os EUA não são dados aleatoriamente pelos centros de monitoramento internacionais. "As tempestades podem demorar uma semana ou mais e ocorrer simultaneamente, portanto os nomes reduzem a confusão sobre qual tempestade está sendo descrita", segundo o site do Centro Nacional de Furacões dos EUA.

O uso de nomes próprios começou a ser feito por um meteorologista na Austrália, no começo do século XX. Ele usou nomes de políticos de quem não gostava para falar dos furacões e, assim, poder dizer ironicamente que aquela pessoa "causou grande desastre".

Durante a Segunda Guerra Mundial, os ciclones ganharam informalmente nomes de mulheres, dados pelos meteorologistas da Marinha. Na década de 1950, os ciclones do Atlântico Norte começaram a ser chamados com nomes cuja primeira letra seguia a ordem alfabética (Able-Baker-Charlie-etc.). Em 1978, passaram a ser usados tanto nomes de homens como de mulheres.

Hoje a Organização Meteorológica Mundial tem uma lista de 21 nomes para os próximos seis anos. Eles são propostos por agências regionais de furacões e precisam ser curtos e rapidamente entendidos quando pronunciados, especialmente nas regiões em que ocorrem.

Aposentadoria

Os nomes de furacões que causam mortes e estragos entram para uma lista de "aposentados" e não são mais usados para não causar confusão com outros fenômenos históricos. Recentemente, os nomes que deixaram de ser usados são Florence, Michael, Harvey, irma, Maria, Nate, Matthew, Otto, Erika e Joaquim. Gustav, Ike, Paloma (que atingiram o Atlântico) e Alma (no Pacífico Norte). Ao todo, 89 nomes do Atlântico já foram aposentados pelo Centro de Furacões dos EUA.

Veja a lista de nomes de ciclones tropicais previstos para o Atlântico em 2019 (os nomes dos próximos anos podem ser encontrados no site do Centro Nacional de Furacões dos EUA, em inglês): Andrea, Barry, Chantal, Dorian, Erin, Fernand, Gabrielle, Humberto, Imelda, Jerry (o mais recente a se formar), Karen, Lorenzo, Melissa, Nestor, Olga, Pablo, Rebekah, Sebastien, Tanya, Van, Wendy.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]