Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Sheila Joshi precisou fazer regime para escapar da demissão | Reprodução/The Times
Sheila Joshi precisou fazer regime para escapar da demissão| Foto: Reprodução/The Times

A companhia aérea Air Índia provocou polêmica no país depois de ter demitido dez aeromoças que estariam muito gordas para voar, de acordo com reportagem do jornal inglês "The Times".

Segundo o jornal, a companhia leva em conta a idade e a altura das funcionárias para calcular qual o peso máximo que elas podem ter.

Apesar de ter mantido seu trabalho, Sheila Joshi, de 51 anos, que trabalha há 27 anos na Air Índia, criticou a política da companhia.

"Nós não estamos trabalhando em uma passarela", disse Sheila Joshi, que precisou passar por um dieta para escapar do corte. Ela mede 1,60 metro e pode, segundo a companhia, pesar no máximo 63,5 quilos.

Segundo Sheila, a companhia aérea reforçou suas regras há dois anos. "Agora, se você está apenas dez gramas acima do peso, é adeus", disse ela. "Isso é ridículo, pois o peso não é uma doença infecciosa", acrescentou a aeromoça.

O advogado das aeromoças disse acreditar que a decisão pode ser alterada. "A decisão é ilegal. Vou em breve apresentar uma ação à Suprema Corte contra as demissões", disse o advogado Arvind Sharma.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]