Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Em Bordeaux, pedestres usam máscaras de proteção. A França vai entrar em um novo lockdown nacional no dia 30 de outubro.
Em Bordeaux, pedestres usam máscaras de proteção. A França vai entrar em um novo lockdown nacional no dia 30 de outubro.| Foto: AFP

A Europa está em alerta devido à segunda onda da pandemia de Covid-19 no continente. Com o objetivo de conter um novo avanço da doença com a chegada do frio no Hemisfério Norte, diversos países estão impondo, novamente, medidas de restrição.

Na França, o presidente Emmanuel Macron anunciou que a partir de sexta-feira (30) um lockdown nacional vai entrar em vigor. A estimativa é de que os bloqueios durem, pelo menos, todo o mês de novembro. Serviços e estabelecimentos que não são considerados essenciais, como bares e restaurantes, não deverão funcionar.

Ao contrário do que ocorreu no primeiro semestre, porém, escolas e fábricas francesas terão autorização para permanecer abertas. Aqueles que precisarem sair de casa deverão preencher um formulário justificando a saída. O país já registrou mais de 1 milhão de infecções por Sars-CoV-2.

As últimas notícias sobre a pandemia de Covid-19

Na Alemanha, por sua vez, a chanceler Angela Merkel informou que o Governo Federal consolidou um acordo com lideranças locais para o fechamento de restaurantes, bares, cinemas e teatros pelas próximas quatro semanas. Lojas e escolas, entretanto, poderão ficar abertas.

“Precisamos agir, e agora, para evitar uma emergência de saúde nacional aguda”, disse Merkel, horas depois de o país informar que teve quase 15 mil novos casos de coronavírus confirmados entre terça (27) e quarta-feira (28). Trata-se do maior avanço diário desde o início da pandemia.

Já na Itália está valendo um toque de recolher noturno desde a semana passada nas três regiões mais populosas do país; restaurantes e bares também estão funcionando com restrições. Um toque de recolher noturno também foi decretado na Espanha, mas a nível nacional. O primeiro-ministro do país, Pedro Sánchez, decretou estado de emergência no país na semana passada, com duração de 15 dias. O objetivo, porém, é estender as medidas pelos próximos quatro meses.

O premiê britânico Boris Johnson foi outro líder que decretou bloqueios regionais para evitar a disseminação da doença. No Norte da Inglaterra, cidades como Manchester e Liverpool estão sob restrições. O governo britânico criou um sistema de três níveis do coronavírus para guiar a tomada de decisão referente à doença.

Portugal, por sua vez, registrou nesta quarta-feira (28) seu novo recorde diário de casos: 3.960. O governo já reconheceu que a nação enfrenta uma “fase crítica” no combate à doença. Um novo plano voltado a frear o avanço da Covid-19 no país deve ser consolidado até o fim desta semana.

14 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]