Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
No Lago Maracaibo, ave coberta por petróleo tenta voar, mas não consegue.
No Lago Maracaibo, ave coberta por petróleo tenta voar, mas não consegue.| Foto: YURI CORTEZ/AFP

O Lago Maracaibo já foi a salvação econômica da Venezuela. Agora é um grande desastre ambiental do qual pouco se ouve falar. Petróleo bruto e gás natural borbulham até a superfície. Uma reportagem da agência de notícias AFP, divulgada nesta quinta-feira (3), mostrou em imagens o alcance da poluição, causada por um "derramamento permanente de petróleo": água machada com óleo espesso, enorme quantidade de lixo nas margens do lago, peixes, crustáceos e aves reféns do líquido preto e uma população ribeirinha que se vê obrigada a buscar sua alimentação e sustento no lago poluído.

Abaixo, veja as imagens que mostram a poluição do Lago Maracaibo.

"Às vezes você não consegue dormir por causa do cheiro de gás produzido pelo petróleo", disse à AFP um pescador que mora às margens do Lago Maracaibo, no noroeste da Venezuela. "Nos leva aos pulmões, principalmente das crianças".

A indústria petrolífera venezuelana foi construída com base no petróleo leve de Zulia. Há cerca de duas décadas, o petróleo mais espesso do Cinturão do Orinoco, mais ao sul, se tornou o centro de produção venezuelana, mas o lago Maracaibo permaneceu vital para a economia nacional.

Seu declínio é um dos capítulos da história. No início dos anos 2000, Hugo Chávez, o falecido pai do estado socialista da Venezuela, quebrou os sindicatos da companhia estatal de petróleo PDVSA. Engenheiros, trabalhadores de plataformas e gerentes treinados foram substituídos por nomeados políticos. Eles afundaram a empresa.

Em 2008, quando os preços globais do petróleo caíram, Chávez nacionalizou as empresas que forneciam suprimentos, mantinham e ofereciam transporte para as perfurações do lago.

À medida que o governo de Maduro afundava ainda mais em seu buraco financeiro, os reparos foram diminuindo e depois praticamente pararam.

Os reflexos desse descaso estão nos números. Zulia produzia 1,55 milhão de barris por dia em 2001, de acordo com a Caracas Capital Markets, uma empresa focada na indústria de petróleo venezuelana. Em 2018, a produção havia caído para 250 mil barris. Cinco mil poços estavam operacionais no lago em 2002. Hoje, segundo os trabalhadores sindicais, menos de 400 estão funcionando.

Yurasi Briceño, bióloga do Instituto Venezuelano de Pesquisa Científica, contou à AFP que no sul do lago, área onde ela trabalha, há cerca de oito plataformas que já não estão em funcionamento, três das quais estão vazando petróleo continuamente desde outubro.

Além da poluição do petróleo, o ecossistema do lago sofre com gangues criminosas que se especializaram na caça de botos-cinza e de peixes-boi que existem lá. "De um boto, eles obtêm de sete a oito quilos de carne muscular comestível", disse a bióloga em entrevista para a Deutsche Welle em maio, explicando que a crise econômica impulsionou os crimes contra o meio ambiente nos arredores do Lago Maracaibo.

Abaixo, veja as imagens que mostram a poluição do Lago Maracaibo.

Vista de um derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | Foto: YURI CORTEZ/AFP
Vista de um derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | Foto: YURI CORTEZ/AFP| AFP
Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo | FOTO: YURI CORTEZ/AFP
Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo | FOTO: YURI CORTEZ/AFP| AFP
 Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP
Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP | AFP
Crianças navegam em uma pequena balsa nas águas poluídas do lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP
Crianças navegam em uma pequena balsa nas águas poluídas do lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP| AFP
Sandália manchada de óleo após um derramamento nas margens do poluído Lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP
Sandália manchada de óleo após um derramamento nas margens do poluído Lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP| AFP
  Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP
Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP | AFP
No Lago Maracaibo, ave coberta por petróleo tenta voar, mas não consegue.
Uma ave marinha coberta em petróleo tenta decolar nas margens do poluído lago Maracaibo, mas não consegue | Foto: YURI CORTEZ/AFP| YURI CORTEZ/AFP
Criança às margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP
Criança às margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP| AFP
   Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP
Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP | AFP
Moradores retornam após pescar nas águas poluídas do lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP
Moradores retornam após pescar nas águas poluídas do lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP| AFP
    Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP
Derramamento de petróleo na margem do lago Maracaibo em Cabimas, perto de Maracaibo, estado de Zulia, Venezuela | FOTO: YURI CORTEZ/AFP | AFP
Um pescador limpa o óleo de seu barco, nas margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP
Um pescador limpa o óleo de seu barco, nas margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP| AFP
Rede contaminada com óleo | Foto: YURI CORTEZ/AFP
Rede contaminada com óleo | Foto: YURI CORTEZ/AFP| AFP
Caranguejo contaminado nas margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP
Caranguejo contaminado nas margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ/AFP| AFP
Lixo nas margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP
Lixo nas margens do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP| AFP
Vista do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP
Vista do poluído lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP| AFP
Moradores pescam nas águas poluídas do lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP
Moradores pescam nas águas poluídas do lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP| AFP
Uma mulher limpa um peixe extraído do poluído Lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP
Uma mulher limpa um peixe extraído do poluído Lago Maracaibo | Foto: YURI CORTEZ / AFP| AFP
7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]