Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Viena - O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed ElBaradei, rebateu ontem as acusações de que esconderia provas sobre o programa nuclear do Irã, ao abrir a sessão de setembro do conselho de ministros da agência.

"Estou consternado com as acusações de certos Estados membros, que vazaram à imprensa", declarou ElBaradei aos 35 membros do conselho de ministros da AIEA. "Estas acusações têm motivação política e são absolutamente infundadas".

As acusações vieram de Israel e da França, semanas antes de ElBaradei deixar o cargo, no dia 30 de novembro. O diretor-geral da AIEA também foi acusado reiteradamente, especialmente pelos Estados Unidos, de não ser duro de modo suficiente com Teerã.

Segundo um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores francês, a França recebeu da AIEA informações técnicas "abertas ao conjunto dos Estados membros" e "todas essas informações não estão refletidas no relatório do diretor-geral, Mohamed ElBaradei, ao Conselho de Governadores."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]