O empresário venezuelano Guillermo Zuloaga, dono do ca­­nal oposicionista de TV Globo­­visión e acusado pelo presidente Hugo Chávez de planejar seu as­­sassinato, rejeitou nesta segunda-feira essa afirmação e acusou o sistema judiciário local de estar a serviço do presidente. Chávez, que considera a Globovisión co­­mo uma força contrária à sua "revolução" socialista, ameaçou em diversas ocasiões fechar o pequeno canal. Zuloaga está fo­­ragido da Justiça depois de ter si­­do acusado de usura, junto com o filho. Chávez disse no fi­­nal de semana que Zuloaga participou de um plano para assassiná-lo e que pagaria 100 milhões de dólares a quem o fizesse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]