A temporada de chuvas e tempestades tropicais de 2010 no México, considerada a pior a atingir o país em todos os registros históricos, deixou 71 mortos, informou o governo mexicano hoje. "Estamos muito acima do normal, as chuvas foram bem mais fortes em algumas regiões", disse a coordenadora geral da Proteção Civil do governo federal, Laura Gurza.

Segundo ela, desde o início da temporada, em maio, até a segunda-feira desta semana, as enchentes e deslizamentos deixaram 71 mortos no país, incluídos 16 que morreram em consequência da passagem do furacão Karl, na região do Golfo.

A contagem não inclui mais cinco pessoas mortas por um deslizamento de terra perto da Cidade do México, no Distrito Federal, atingidas na madrugada de hoje enquanto viajavam numa rodovia. Gurza disse que enquanto em algumas regiões os níveis históricos de chuvas foram duplicados, e em outras eles se mantiveram constantes. "Se somamos os processos de desmatamento e perda da retenção da água nos planaltos, a situação só tem piorado", afirmou.

Embora o furacão Karl tenha atingido mais a região central do México, principalmente o Estado de Veracruz, onde morreram 12 pessoas, o sul do México enfrenta enchentes há vários meses, com o transbordamento do rio de Grijalva, que atravessa os Estados de Oaxaca e Tabasco.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]