Cientistas anunciaram ter descoberto um caixão marcado com iniciais M.C | EFE/Ayuntamiento Madrid
Cientistas anunciaram ter descoberto um caixão marcado com iniciais M.C| Foto: EFE/Ayuntamiento Madrid

Cientistas que há meses buscavam os restos mortais do escritor espanhol Miguel de Cervantes, morto em 1616, anunciaram neste domingo (25) ter descoberto um caixão marcado com iniciais M.C.

A ossada será analisada para que os pesquisadores determinem se de fato corresponde ao autor de "Dom Quixote". Mas as pistas seguidas até então já apontavam, há meses, para a localização de Cervantes na igreja das Trinitárias de Madri, onde o caixão foi encontrado.

A pesquisa vem sendo feita por uma equipe multidisciplinar de especialistas acompanhada ansiosamente pelo público espanhol. Mas as buscas enfrentam uma série de dificuldades materiais, já que a igreja original de 1612 foi modificada em 1673.

A aventura sofreu uma recente reviravolta, com a descoberta de seis tumbas até então desconhecidas, o que levou o time de cientistas à hipótese de que a construção original não tivesse sido destruída, como se pensava.

Encontrar os restos de Cervantes é uma missão sonhada por pesquisadores da área, que têm utilizado na expedição métodos que incluem micro-câmeras e radares geológicos.

A confirmação dependerá de indícios como mostras do impacto de um projétil de arcabuz ou a mão esquerda atrofiada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]