i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
América de Biden-Harris

Escolhas de Biden indicam mais participação do Estado na economia americana

  • 01/12/2020 19:01
Joe Biden apresenta os principais indicados e nomeações da política externa e da segurança nacional no Queen Theatre em 24 de novembro de 2020 em Wilmington, Delaware.
Joe Biden apresenta os principais indicados e nomeações da política externa e da segurança nacional no Queen Theatre em 24 de novembro de 2020 em Wilmington, Delaware.| Foto: Mark Makela/Getty Images/AFP

Um dos pontos fortes do governo de Donald Trump foi a economia. Antes da chegada do novo coronavírus aos Estados Unidos em fevereiro deste ano, o país estava crescendo mais rapidamente do que no governo de Barack Obama, o índice de desemprego era o menor em décadas e a taxa de pobreza entre negros ficou abaixo dos 20% pela primeira vez desde 1959, quando o governo começou a medir esse dado.

Três políticas do governo Trump impulsionaram esses índices econômicos positivamente: redução de regulamentações; o corte de impostos sobre o lucro das empresas – o teto de 35% foi para 21% com Trump – que ajudou a atrair empresas que tinham se instalado no exterior de volta aos Estados Unidos; e aumento dos gastos de governo, especialmente em defesa – que, junto com o corte de impostos, também fez crescer a dívida pública do país a níveis recordes desde a Segunda Guerra.

Mas a pandemia de Covid-19 destruiu todos esses ganhos econômicos. E o futuro presidente dos EUA, ao que tudo indica, terá que lidar com mais um ciclo de restrições de circulação e fechamentos de comércios, que causaram uma queda de 32% do PIB no segundo trimestre de 2020, até que a população esteja vacinada contra o vírus.

O democrata Joe Biden deve assumir essa tarefa em 20 de janeiro. O tempo de Trump para provar que a eleição presidencial de 3 de novembro foi fraudada está se esgotando e ele não obteve avanços na esfera judicial – embora esteja empenhado também em levar a batalha para os legislativos estaduais de Pensilvânia, Michigan e Arizona.

Biden já afirmou que uma de suas principais preocupações ao assumir a Casa Branca será a recuperação econômica do país, junto com seu plano para combater a Covid-19. Ele prometeu criar milhões de empregos com bons salários incentivando a indústria americana e investindo em infraestrutura e energia limpa. Diminuir a desigualdade racial e aumentar o salário mínimo também são prioridades do democrata na economia.

Mais Estado

Para chegar nisso, o ex-vice-presidente apostará em políticas econômicas diferentes das de Donald Trump. Em vez de cortar impostos, promete aumentar a carga tributária para empresas e promover “reformas tributárias de bom senso que finalmente garantam que os americanos mais ricos paguem sua parte justa”. Em vez de reduzir as regulamentações, vai ampliá-las para conseguir alcançar suas ousadas metas ambientais de emissão zero de carbono até 2050.

Biden também tem um plano agressivo de gastos públicos em infraestrutura, energia e meio ambiente. Ele também quer fechar um novo acordo de auxílio emergencial expressivo com o Congresso.

Para colocar esses planos em andamento, Biden escolheu pessoas com inclinações políticas de centro-esquerda e progressistas. Segundo o Wall Street Journal, no geral, a equipe econômica que Biden montou, anunciada nesta semana, é a favor de um papel maior do governo federal no aumento de salários e empregos. Também são nomes que já passaram pelos corredores da Casa Branca e conhecidos no mercado financeiro.

A líder da equipe econômica será Janet Yellen, 74, que estará a frente do Departamento do Tesouro. Ela já foi presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) entre 2014 e 2018, atuou na formulação de políticas para mitigar os impactos da crise financeira de 2008 e no fim dos anos 1990 foi a principal conselheira econômica do então presidente Bill Clinton durante a crise financeira da Ásia. Em discursos, defendeu a necessidade de políticas econômicas que diminuam as desigualdades sociais e aumentem a participação das mulheres no mercado de trabalho.

Biden a escolheu para o cargo por três motivos: o compromisso de Yellen em diminuir o desemprego, a familiaridade com a política monetária e com o papel que o Fed pode desempenhar no estímulo à economia, e seu apoio a um imposto sobre o carbono. Se sua indicação for aprovada pelo Senado – e até o momento não há sinais de que o nome dela será rejeitado pela maioria republicana – ela será a primeira mulher a assumir como secretária do Tesouro dos EUA.

Yellen disse, em uma entrevista publicada em 28 de setembro, que a recuperação econômica dos Estados Unidos pós-pandemia será desigual se o Congresso não gastar mais para combater o desemprego e ajudar as pequenas empresas. “Há muito sofrimento por aí. A economia precisa de gastos”, afirmou.

Ao aceitar a indicação de Biden, Yellen disse nesta terça-feira (1.º) que, diante da crise econômica causada pela pandemia, “é essencial agirmos com urgência. A inação produzirá uma retração que se reforçará, causando ainda mais devastação”. Ela também afirmou que estímulos devem ser feitos para responder a “problemas estruturais profundos”, como a desigualdade, salários ruins e disparidades raciais e de gênero.

Biden também anunciou outros nomes importantes que vão compor sua equipe econômica. Cecilia Rouse vai chefiar o Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca, que avalia os custos e benefícios das propostas da administração – será a primeira mulher negra no cargo. Brian Deese liderará o Conselho Econômico Nacional, responsável por coordenar e formular políticas econômicas entre as agências federais.

Neera Tanden, chefe do instituto de centro-esquerda Center for American Progress e cuja carreira está bastante ligada a Hillary Clinton, foi a escolhida de Biden para chefiar o Escritório de Gestão e Orçamento (OMB, na sigla em inglês).

Esta indicação, que também depende da aprovação do Senado, pode ser travada pelos senadores republicanos, já que ela não poupa crítica públicas a republicanos e chegou a dizer, em 2017, que Clinton tinha perdido para Trump em 2016 porque os russos “causaram danos suficientes para afetar mais de 70 mil votos em 3 estados”. Ela também não é benquista entre a ala progressista dos democratas por suas ligações com Clinton, embora a senadora Elizabeth Warren tenha dito que vai apoiar a nomeação de Tanden.

7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 7 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • Z

    Zyss

    ± 0 minutos

    Participação é voluntária, prezada repórter. Isso aí é intervenção.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • J

      João Mello

      ± 1 horas

      Os estados unidos ganharam um presidento, uma Dilma para chamar de sua.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • B

        Bingo Two

        ± 3 horas

        Um estado que não é bunda mole.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • F

          FRANCISCO WELLINGTON FRANCO DE SOUZA

          ± 8 horas

          Venezuela e Argentina fazendo escola. Como sempre a corda arrebenta em quem paga impostos. A retórica é linda, perdi as contas de quantas vezes se falou em diminuir desigualdades e discriminação. Porém, estas só são mitigadas com ações práticas de apoio ao empreendedorismo e redução do Estado na economia.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          3 Respostas
          • M

            Manuel Figueroa

            ± 48 minutos

            Bingo Two: Se informe. Lobistas sao as grandes corporacoes, as que hoje em dia passam nas redes dadndo uma de corretos e guardioes da moral. O Estado aqui e em varios lugares virou o inimigo do povo, uma estrutura interna dura e dominadora. A esquerda virou elite e os liberais e da direita sao o POVO.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

          • T

            TJ

            ± 2 horas

            Sabendo legal Bingo! agora manda o número da mega.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

          • B

            Bingo Two

            ± 3 horas

            Empreendedorismo tá preocupado consigo mesmo. Para com este mimimi de redução do estado na economia. Foi fiasco. Estes que querem o estado mínimo tem lobista dentro do congresso nacional, dão dinheiro pata campanha.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.