i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pesquisa

Especialistas dizem ter encontrado 16 novos vírus com potencial para infectar o homem

  • PorReuters
  • 23/01/2015 17:24
Mulher com sintomas do ebola é atendida em Serra Leoa | Baz Ratner / Reuters
Mulher com sintomas do ebola é atendida em Serra Leoa| Foto: Baz Ratner / Reuters

Cientistas que investigam a presença do vírus Ebola em morcegos identificaram no animal 16 outros vírus similares que podem infectar humanos e potencialmente causar surtos de escala similar à atual crise na África Ocidental, disse um especialista em segurança de saúde nesta sexta-feira.

Humanos podem contrair o Ebola a partir de morcegos, que são hospedeiros do vírus, assim como de outros animais. O professor Nigel Lightfoot disse que novos vírus foram identificados pelos cientistas do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas da África do Sul.

"Eles me contaram que descobriram 16 outros (vírus) que estão prestes a se espalhar em humanos e causar a próxima (epidemia)", disse ele numa conferência em Londres sobre o combate a doenças altamente infecciosas.

"Então você não deveria estar dizendo 'se' houver uma próxima. A mensagem é quando será a próxima ameaça à saúde pública após o Ebola", afirmou ele.

Mais de 8.600 pessoas morreram na epidemia de Ebola desde que começou na Guiné no ano passado, levando o total de casos registrados em nove países a mais de 21.700.

Lightfoot disse que o Banco Mundial vai em breve anunciar milhões de dólares em investimentos de infraestrutura nos três país mais afetados pelo Ebola na África Ocidental: Guiné, Serra Leoa e Libéria.

A crise atingiu particularmente com mais força Libéria e Serra Leoa por causa das guerras civis recentes, que deixaram os serviços de saúde desses países em frangalhos, disseram convidados da conferência, organizada pelo Royal United Services Institute, um centro de pesquisas britânico.

Os conflitos também ocasionaram a fuga de profissionais qualificados, com muitos médicos fugindo para trabalhar em outros países.

Lightfoot afirmou ser imprescindível que especialistas em prevenção de doenças trabalhem junto a pessoas no terreno para construir sistemas rápidos e inteligentes de monitoramento.

Além de morcegos, seres humanos podem contrair Ebola também a partir de animais como macacos que tenham tido contato com morcegos infectados. O perigo está no contato com o sangue infectado durante o abate e preparação desses animais.

Mas Lightfoot disse ser inútil dizer às pessoas que parem de comer macacos, por sua vez uma valiosa fonte de proteína que tem sido consumida há milhares de anos.

"Falando com o primeiro-ministro da Guiné, ele disse 'não diga ao meu povo para não comer macacos porque não dá certo... Eu tentei dizer que não se deve comer carne de caça, morcegos e macacos. Não funciona e as pessoas continuam a comer'."

Ele disse à Thomson Reuters Foundation que não havia indicações de quão perigosos são os 16 novos vírus identificados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.