i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Descoberta

Estudo encontra primeira ligação genética para enxaqueca

  • PorReuters
  • 29/08/2010 19:06

Uma equipe internacional de cientistas identificou pela primera vez um fator genético de risco associado à enxaqueca comum e informou que a descoberta pode abrir caminho para novos tratamentos de prevenção contra ataques da doença.

Pesquisadores que analisaram dados genéticos de 50 mil pessoas da Finlândia, Alemanha e Holanda descobriram que pacientes com determinadas variações de DNA que afetam a regulagem de uma substância química particular do cerébro estão mais propensos ao risco de desenvolver enxaqueca.

Os resultados sugerem que um composto dessa substância, chamada glutamato, pode desempenhar um papel no mecanismo da exaqueca.

"Esta é a primera vez que podemos examinar os genomas de milhares de pessoas e encontrar indícios genéticos para compreender a enxaqueca", disse Aarno Palotie, presidente da sociedade internacional sobre dores de cabeça genéticas do Trust Sanger Institute na Grã-Bretanha, que conduziu o estudo.

Atualmente, cerca de uma a cada seis mulheres e um a cada 12 homens sofre de exaqueca, uma das complicações neurológicas mais caras para a sociedade na União Europeia e nos Estados Unidos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.