huawei sanções eua
EUA apertam sanções contra a empresa chinesa de telecomunicações Huawei| Foto: WANG ZHAO/AFP

O Departamento de Comércio dos EUA impôs sanções a 38 filiais da chinesa Huawei em 21 países, inclusive no Brasil. Elas foram incluídas na lista de empresas que precisam de licenças especiais para fazer comércio com companhias americanas porque os Estados Unidos consideram que elas "apresentam um risco significativo de agir em nome da Huawei, contrariando os interesses da segurança nacional ou da política externa dos Estados Unidos".

"Há motivos razoáveis para acreditar que a Huawei, de outra forma, tentaria usá-las para escapar das restrições impostas pela Lista de Entidades", afirmou o Departamento de Comércio. A filial da Huawei que passou a fazer parta da chamada "lista negra" do órgão federal é a Huawei Cloud Brasil, que oferece serviços de armazenamento de dados em nuvem.

Agora mais de 150 filiais da Huawei em todo mundo passaram a ser sancionadas pelos EUA. O Departamento de Comércio também aumentou as restrições a Huawei, proibindo que empresas estrangeiras que tenham tecnologia americana como base de seus produtos os vendam para a Huawei e, ainda, esclarecendo que qualquer transação com a chinesa e suas filiais está sujeita a licenças especiais.

O objetivo da medida é impedir que a gigante das telecomunicações encontre brechas nas regulações americanas para importar tecnologias americanas, como semicondutores, para a fabricação de chips da empresa.

"Em 20 de maio, emitimos uma ordem que impedia o uso de tecnologia americana em chips projetados pela Huawei. Isso os levou a tomar algumas medidas evasivas. Eles estavam passando por terceiros", disse Wilbur Ross, secretário de Comércio, a Fox News. "A nova regra deixa claro que qualquer uso de software americano ou equipamento de fabricação americano para produzir coisas para a Huawei é proibido e requer uma licença".

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]