O número de mortos durante as comemorações do dia da Independência do Chile aumentou sensivelmente este ano, apesar de um amplo programa de prevenção implementado pelo governo, informou a polícia na terça-feira.

As comemorações do bicentenário da Independência do Chile se encerraram com 36 mortos e cerca de 800 feridos, mais do que as 29 mortes registradas em 2009 e das 28 de 2008.

A maioria das vítimas morreu em acidentes provocados por excesso de velocidade, mas uma porcentagem importante envolveu transeuntes.

"Muitas das vítimas foram atropeladas por motoristas dirigindo sob o efeito de álcool", disse à rádio local Bío-Bío Claudio Veloso, chefe da Direção de Fronteiras e Serviços Especializados da polícia.

O governo implementou uma campanha de controle e prevenção nas estradas e ruas para tentar reduzir os acidentes de trânsito, que são uma das maiores causas de mortes no Chile.

O encarregado de Transportes e Estradas da polícia, Jorge Valenzuela, destacou que mais de 25 mil motoristas foram submetidos ao exame do bafômetro.

As autoridades registraram mais de 800 acidentes nas estradas, em sua maioria em estradas secundárias.

O feriado se estendeu da sexta-feira 17 até a segunda-feira 20 de setembro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]