Imagem de reprodução da FoxNews.com do pai Vincent Romero, morto em novembro de 2008 | Reprodução/FoxNews.com
Imagem de reprodução da FoxNews.com do pai Vincent Romero, morto em novembro de 2008| Foto: Reprodução/FoxNews.com

Um garoto de 9 novos admitiu nesta quinta-feira (19) ter assassinado um amigo do pai em 2008, em St Johns, no Arizona. O menino também é acusado de ter matado de forma premeditada o próprio pai, Vincent Romero, de 39 anos, no mesmo dia, em 5 de novembro.

Diante do juiz, o menino admitiu a culpa apenas na morte de Timothy Romans, de 29 anos. A polícia afirma que os crimes foram premeditados e que o menor usou um rifle calibre 22 para matar os dois homens no momento em que ele voltava do serviço.

Além de ser amigo do pai, Romans ainda alugava um quarto na casa da família Romero.

Segundo a agência de notícias "Associated Press", o garoto foi educado diante do juiz, mas em nenhum momento foi questionado do motivo que o levou a cometer o crime. Na ocasião dos assassinatos, o garoto afirmou para o serviço de proteção à criança que a milésima palmada que receberia do pai seria a última, conforme a polícia revelou.

O filho de Vincent Romero ainda não teve a sentença decretada, mas ele deverá ser enviado para um centro de detenção juvenil. A promotoria quer que o menino passe por um intenso tratamento psicológico.

A mãe do assassino chorou ao ouvir o filho na corte.

Na época do crime, o chefe de Polícia da localidade de St. Johns, Roy Melinck, disse que a polícia já tinha recebido antes ligações sobre suposto maus-tratos na casa dos Romero.

As leis do Arizona permitem apresentar acusações contra uma pessoa se ela tem oito anos ou mais.

De acordo com estatísticas do FBI, nenhum crime foi cometido por crianças menores de 8 anos de 2005 a 2007.

St. Johns é uma localidade com cerca de 4.000 habitantes, a 250 quilômetros ao nordeste de Phoenix, a cidade mais importante do estado do Arizona.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]