i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Síria

Governo comemora ganhos em Aleppo, mas ativistas negam

O Exército da Síria está mobilizando suas tropas em torno de Aleppo e bombardeia com tanques de guerra e helicóptero os bairros tomados pelos rebeldes nos últimos 10 dias

  • PorAgência Estado
  • 30/07/2012 06:02
Rebelde é visto apontando arma que lança granadas em uma rua da cidade de Aleppo, na Síria | AFP PHOTO / PIERRE TORRES
Rebelde é visto apontando arma que lança granadas em uma rua da cidade de Aleppo, na Síria| Foto: AFP PHOTO / PIERRE TORRES

As forças do governo sírio lançaram novos ataques terrestres contra bairros controlados por rebeldes na cidade comercial de Aleppo, afirmou a imprensa estatal nesta segunda-feira. A ofensiva, no entanto, falhou em expulsar a oposição de seus redutos, dizem ativistas.

O Exército da Síria está mobilizando suas tropas em torno de Aleppo e bombardeia com tanques de guerra e helicóptero os bairros tomados pelos rebeldes nos últimos 10 dias. Também ocorreram incursões periódicas de tanques do governo, mas os rebeldes não recuaram.

O uso de armas pesadas, particularmente os helicópteros, é só mais um prego no caixão do presidente Bashar Assad, disse na noite de domingo o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta. "Seu regime está chegando ao fim", disse ele na Tunísia durante visita ao Oriente Médio.

Cerca de 200 mil civis, quase 10% da população, fugiram da cidade, afirma a responsável por questões humanitárias da Organização das Nações Unidas (ONU), Valerie Amos, citando o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho sírio. Alepo é a maior cidade da Síria, com cerca de 3 milhões de habitantes.

A mídia estatal reportou na noite de domingo que as forças do regime "purgaram" o bairro de Salaheddine, sudoeste da cidade, e infligiram "grandes perdas" nos rebeldes. Também foram realizadas operações bem-sucedidas no bairro de Sukhour, parte nordeste de Aleppo, afirmou a agência de notícias.

Os ativistas, entretanto, refutaram as alegações e descreveram apenas mais um dia de intensos bombardeios em certas áreas, acompanhados por incursões terrestres ocasionais. "Eles têm tanques de guerra próximos à Hamdaniya e há combates. Também aconteceram bombardeios aleatórios em Salaheddine", contou Mohammed Saeed, que está na cidade.

O governo de Assad está sofrendo com uma série de deserções, incluindo três diplomatas graduados e diversos comandantes militares. Na segunda-feira, a Turquia anunciou que um general de brigada sírio, que era o vice-chefe de polícia da região de Latakia , desertou.

O general estava em um grupo de 12 oficiais sírios que atravessaram a fronteira na noite de domingo, disse uma autoridade turca, que falou em condição de anonimato. Mesmo assim, o Exército da síria permanece em grande parte intacto e supera em muito as forças rebeldes. As informações são da Associated Press.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.