Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Beirute – O Exército do Líbano tomou o controle do campo de refugiados palestinos Nahr Al-Bared, no nordeste do país, onde confrontos com a milícia Fatah al-Islam eram travados havia mais de três meses.

Durante a batalha de ontem, 31 rebeldes radicais islâmicos foram mortos, segundo as forças de segurança, incluindo o líder do grupo, Shaker al-Abssi. Também foram presos ao menos 34 membros da milícia, que é inspirada na Al-Qaeda.

"Fico feliz em anunciar a todos a vitória nacional, a força e o triunfo do Exército libanês sobre os terroristas", afirmou o primeiro-ministro do Líbano, Fuad Siniora, em discurso transmitido em cadeia nacional.

O conflito foi o pior foco de violência interna no Líbano desde a Guerra Civil (1975-1990) e matou mais de 300 pessoas. O Fatah al-Islam afirma que compartilha a ideologia da Al-Qaeda mas não tem ligações diretas com a organização terrorista.

"A maioria dos terroristas foi morta hoje (ontem). Os outros foram capturados. Alguns poucos conseguiram escapar, mas o Exército está a procura deles", afirmou, sob condição de anonimato, um funcionário das forças de segurança do Líbano.

Cinco soldados também morreram nas batalhas, elevando para 157 o número de vítimas entre os militares libaneses. Pelo menos 131 rebeldes e 42 civis também foram mortos desde o início dos conflitos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]