i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
política internacional

"Guerra Fria está de volta", diz secretário-geral da ONU

"A Guerra Fria está de volta, mas com uma diferença. O conflito não está mais polarizado entre EUA e Rússia, mas com elevada fragmentação", afirmou António Guterres

    • Nova York
    • Estadão Conteúdo
    • 13/04/2018 20:32
    O secretário-geral da ONU, António Guterres | Jean-Marc Ferré/UN
    O secretário-geral da ONU, António Guterres| Foto: Jean-Marc Ferré/UN

    O secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou nesta sexta-feira que o Oriente Médio está mergulhado em "caos" e que a Síria "representa a mais grave ameaça à paz e à segurança internacional".

    "A Guerra Fria está de volta, mas com uma diferença. O conflito não está mais polarizado entre EUA e Rússia, mas com elevada fragmentação", afirmou Guterres, após reunião sobre a situação da Síria.

    A Rússia convocou a reunião do conselho de Segurança para se concentrar na ameaça à paz e segurança de uma possível ação militar contra a Síria pelos Estados Unidos. 

    Mas o secretário-geral adotou uma visão muito mais ampla os fatores frequentemente interligados que escalam o caos e ameaçam a paz no Oriente Médio.

    "A região corre o risco de escalada de tensões, fragmentação e divisão tanto quanto o olho pode ver, com profundas ramificações regionais e globais", comentou. Fonte: Associated Press.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.