i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Trump vs. Biden

Mortes aumentam na Costa Oeste dos EUA e incêndios viram tema de campanha

    • Estadão Conteúdo
    • 14/09/2020 10:01
    califórnia incendio
    Bombeiros tentam conter um incêndio florestal em Arcadia, Califórnia, em 13 de setembro de 2020| Foto: David McNew / Getty Images / AFP

    O presidente Donald Trump vai à Califórnia nesta segunda-feira (14) para avaliar os danos dos incêndios florestais que estão atingindo a Costa Oeste dos Estados Unidos. Oregon, Califórnia e Washington registraram 33 mortes até domingo – 9 a mais do que na sexta-feira – e dezenas de desaparecidos. A tragédia colocou o aquecimento global na campanha eleitoral, com Trump e seu rival Joe Biden adotando discursos diferentes diante do tema.

    Trump atribuiu os incêndios à falta de manejo das áreas em chamas pelos seus rivais democratas. "O tema é gestão florestal" disse o presidente republicano, no sábado (12), em um comício de campanha em Nevada, sem mencionar as mudanças climáticas. "Recordem estas palavras: Gestão florestal", repetiu. "Você precisa limpar o chão, você precisa limpar as florestas", afirmou Trump, que já havia feito declarações semelhantes em agosto, quando os incêndios estavam começando.

    Para as autoridades locais, a escalada dos incêndios florestais, que vão do Canadá até o México, está vinculada ao aquecimento global, que agrava a seca crônica da região e provoca condições climáticas extremas.

    Ainda no sábado, Joe Biden, que disputa com Trump a eleição que ocorre em 3 de novembro, também atacou o republicano. "O presidente Trump pode tentar negar a realidade, mas os fatos são inegáveis. Devemos agir absolutamente para evitar um futuro marcado por um dilúvio interminável de tragédias, como as que sofrem hoje as famílias americanas da Costa Oeste", afirmou em um comunicado.

    O senador democrata do Oregon Jeff Merkley disse ao programa This Week, da ABC News, que a devastação foi o resultado de uma combinação de males, incluindo o aumento das temperaturas causado pela mudança climática global. "As nevascas na Cordilheira das Cascatas ficaram menos intensas. Nossas florestas ficaram mais secas. Nosso oceano ficou mais quente e mais ácido." As mudanças, disse Merkley, são as "consequências do aquecimento do planeta". "Precisamos ter um presidente que siga a ciência." No Oregon, ao menos 10 pessoas morreram.

    Fumaça densa

    O esforço dos bombeiros na região tem resultado em avanços, mas a densa fumaça causada pelo fogo começa a trazer problemas no combate às chamas e para a saúde da população. Em Portland, a qualidade do ar ficou entre as piores do mundo ontem. Mesmo dentro de casa, moradores relataram dificuldade para respirar. Autoridades de saúde alertaram para que as pessoas não deixem suas casas por causa da nuvem tóxica.

    A qualidade do ar em todo o Oregon foi classificada como "perigosa" ou "muito insalubre" por funcionários ambientais estaduais. Um alerta de "fumaça tóxica" do Serviço Meteorológico Nacional permaneceu em vigor em grande parte do Estado até pelo menos 18 horas no horário local de ontem. Havia avisos semelhantes no Estado de Washington.

    Com a névoa, a visibilidade dos bombeiros foi a 400 metros ou menos e a luta contra as chamas ficou mais complicada. "Nossos desafios continuam a ser a visibilidade reduzida, limitando nosso reconhecimento aéreo e mudando rapidamente as condições de fogo", disseram os bombeiros do condado de Clackamas em um comunicado no sábado.

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • L

      LAERTE EMILIO

      ± 0 minutos

      No noroeste americano. no estado de washington, terra da boing, os observadores afirmam que tem um vento quente que sopra do leste para o oeste, como um fole, alimentando os incêndios

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso