A edição desta terça-feira do "Daily Telegraph" afirma que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, está tentando convencer a Al-Qaeda a promover um "ativista pró-Irã" a uma posição de liderança no ranking da organização.

Ele seria Saif Al-Adel, egípcio de 46 anos que foi coronel das forças especiais do Egito e chegou a chefiar a segurança de Osama bin Laden. Al-Adel está na lista dos mais procurados do FBI (polícia federal americana) por seu suposto envolvimento nos ataques a alvos americanos na África na década de 90. No site do FBI, Adel já é citado como membro da Al-Qaeda. Hoje, ele mora em Teerã, em uma residência da Guarda Revolucionária, diz o jornal.

A informação é atribuída a oficiais de inteligência que pediram anonimato ao jornal. O Irã quer se aproveitar, diz a reportagem, do fato de a saúde de Bin Laden estar, possivelmente, cada vez mais debilitada.

Se verdardeira, a informação derruba a argumentação de Tony Blair, que, em discurso proferido na segunda-feira , pediu a ajuda iraniana para conter a violência no Iraque.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]