Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Mulher palestina chora após bombardeio em escola da ONU, em Gaza, ter matado dezenas de pessoas | Mohammed Abed/AFP
Mulher palestina chora após bombardeio em escola da ONU, em Gaza, ter matado dezenas de pessoas| Foto: Mohammed Abed/AFP
  • Soldado israelense lança ataque contra Gaza: ideia da ONU de montar um
  • Palestinos levantam o corpo de vítima do ataque próximo a escola: mortos no conflito já passam de 600, segundo ONU
  • Barack Obama manifestou preocupação sem mencionar um cessar-fogo
  • Palestino morto em bombardeio de Israel sobre o campo de refugiados al-Shati, na Faixa de Gaza
  • Pai palestino se desespera diante dos corpos de seus filhos

Israel planeja suspender as operações militares por três horas por dia próximo à Cidade de Gaza para permitir que a ajuda passe por um corredor humanitário que está sendo criado no território controlado pelo Hamas, informou uma fonte militar na quarta-feira.

"O plano é os militares israelenses abaixarem as armas todos os dias das 13h às 16h, começando hoje, na região da Cidade de Gaza", disse a fonte.

Autoridades palestinas na Faixa de Gaza disseram que foram informadas por Israel que os ataques parariam durante esse período para que as lojas abrissem e funerais fossem realizados.

O gabinete do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, informou mais cedo que foi recomendada a criação de um corredor humanitário por chefes militares de Israel, o que garantiria acesso periódico a várias áreas para permitir que os palestinos estoquem bens vitais.

Agências de ajuda reclamaram da grande crise enfrentada pelos 1,5 milhão de palestinos que vivem na Faixa de Gaza.

Forças terrestres de Israel, que invadiram a região no sábado para combater o lançamento de foguetes por facções armadas palestinas, dividiram o território em dois e cercaram áreas mais populosas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]