i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Eleições

Japão pode dissolver Câmara dos Deputados e terá eleições em 16 de dezembro

Anúncio foi feito depois que o primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, se mostrou disposto a dissolver a Câmara dos Deputados nesta sexta-feira (16)

  • PorEFE
  • 14/11/2012 08:19
Inicialmente, a eleição no Japão estava marcada para 2013. Mas, o pleito deve ocorrer em 16 de dezembro deste ano | REUTERS/Kim Kyung-Hoon
Inicialmente, a eleição no Japão estava marcada para 2013. Mas, o pleito deve ocorrer em 16 de dezembro deste ano| Foto: REUTERS/Kim Kyung-Hoon

O Japão realizará eleições gerais antecipadas em 16 de dezembro, segundo um representante do governante Partido Democrático (PD) citado pela agência local "Kyodo".

O anúncio foi feito depois que o primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, se mostrou disposto a dissolver a Câmara dos Deputados nesta sexta-feira (16) para convocar as eleições, que a princípio aconteceriam no verão de 2013.

Além disso, em entrevista à televisão pública "NHK", o vice-secretário-geral do PD, Jun Azumi, confirmou a dissolução da câmara dentro de dois dias para dar passagem à convocação eleitoral, reivindicada com insistência pela oposição.

Segundo Azumi, os partidos opositores concordaram em apoiar várias medidas promovidas na última hora pelo Gabinete, o que Noda havia colocado como condição para convocar as eleições.

Entre elas, está uma reforma do sistema eleitoral para modificar o peso do voto das províncias e a lei que permitirá emitir novos bônus para financiar as atividades do Estado em 2012.

As eleições antecipadas podem encerrar o período de três anos em que o Partido Democrático governou o Japão, dada a baixa popularidade do Gabinete de Noda nas últimas pesquisas.

Segundo as pesquisas, o opositor Partido Liberal-Democrata liderado pelo ex-primeiro-ministro Shinzo Abe teria grandes probabilidades de voltar ao poder, que teve por mais de meio século até ser derrotado nas eleições de 2009 pelo PD.

Por isso, muitos barões do partido de situação se opunham à ideia de dissolver de forma imediata o plenário, e defendiam que as eleições fossem convocadas mais tarde para tentar melhorar o apoio popular ao partido.

Yoshihiko Noda, de 55 anos, havia se comprometido com a oposição neste verão a antecipar as eleições em troca do apoio necessário para iniciar uma importante reforma tributária, que foi aprovada em agosto, mas até agora resistia a definir uma data para as eleições.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.