Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
El exmandatario Evo Morales (d) junto al presidente de Bolivia Luis Arce (c) y el vicepresidente David Choquehuanca (i)
El exmandatario Evo Morales (d) junto al presidente de Bolivia Luis Arce (c) y el vicepresidente David Choquehuanca (i)| Foto: EFE/Martin Alipaz

Entidades de jornalistas na Bolívia responsabilizaram neste sábado (27) o ex-presidente Evo Morales por possíveis agressões que possam ser cometidas contra profissionais de imprensa. "Se acontecerem ataques contra os meios e os jornalistas, consideraremos responsável Morales, por incitar o ódio e o uso da violência contra nossa categoria", diz nota conjunta da Associação Nacional de Jornalistas (ANPB) e a Associação de Jornalistas de La Paz (APLP).

O comunicado diz ainda que ao ex-presidente "falta o conhecimento sobre os princípios e valores que sustentam o Estado Constitucional de Direito e a democracia" e que ele incentiva o uso da força de correligionários contra veículos e profissionais de imprensa.

Na última sexta-feira (26), Morales se disse incomodado com "alguns meios de comunicação" que, segundo ele, publicam "mentiras e boatos". As declarações vieram em meio à realização de uma marcha de apoio ao presidente Luis Arce e que já dura cinco dias.

O manifesto das entidades de jornalistas ainda diz que Morales é "propenso à censura que caracteriza os regimes autocráticos e as arbitrárias ditaduras sindicais". Em setembro, a ANPB já havia se manifestado depois que integrantes do governo boliviano afirmaram que a imprensa local é de oposição e manipula informações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]