i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
justiça

Juiz limita pleitos de vítimas do esquema do fundo de Madoff

O caso envolve o advogado Irving Picard, nomeado na qualidade de depositário fiel para tentar recuperar o dinheiro perdido

  • PorReuters
  • 01/05/2012 16:33

Um juiz norte-americano determinou que um depositário fiel só pode pleitear dividendos fraudulentos dos dois anos imediatamente anteriores à descoberta da fraude no fundo de Bernard Madoff, em dezembro de 2008, numa decisão que pode afetar os pedidos de recuperação de capital contra centenas de ex-clientes.

O caso envolve o advogado Irving Picard, nomeado na qualidade de depositário fiel para tentar recuperar o dinheiro perdido. Ele pleiteava acesso a lucros fictícios de seis anos atrás ou mais, mas em decisão datada de 30 de abril o juiz Jed Rakoff reduziu o prazo.

A decisão se aplica a "investidores inocentes" que não tenham sido acusados pelo depositário de saberem da fraude - como ele diz que era o caso de investidores sofisticados, como bancos e fundos.

Os dividendos foram considerados fictícios porque Madoff e alguns empregados seus do fundo Bernard L. Madoff Investment Securities LLC pagaram ao longo de décadas dividendos consistentemente elevados para seus clientes.

Uma limitação semelhante havia sido definida por Rakoff no ano passado num processo que opõe Picard a dois sócios do time de beisebol New York Mets. Em outubro, Picard declarou que, se a decisão fosse estendida ao caso Madoff, ele ficaria impedido de pleitear 2,6 bilhões de dólares em lucros fictícios e 8,3 bilhões de dólares em investimentos principais. O alvo desses pleitos são clientes e fundos que alimentavam "de má fé" o fundo de Madoff.

Picard, que pode recorrer da decisão, não se pronunciou.

Helen Davis Chaitman, advogada de vítimas da fraude e crítica dos métodos do depositário, disse que a decisão foi boa para investidores que não fizeram retiradas do fundo nos últimos dois anos da sua existência, pois eles terão sua exposição reduzida. "Mas os outros ainda estão expostos."

Picard tenta recuperar até 20 bilhões de dólares do caso Madoff, de 74 anos, que confessou a fraude e está cumprindo pena de 150 anos de prisão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.