As investigações sobre fraudes nas eleições do Afeganistão reduziram o número de votos do presidente Hamid Karzai para 48%, menos, portanto, que o necessário para uma vitória em primeiro turno, segundo a Democracy Internacional. A entidade norte-americana sem fins lucrativos monitora o processo eleitoral no país.

A Democracy International afirma que os resultados divulgados nesta segunda pela Comissão de Reclamações Eleitorais, respaldada pela Organização das Nações Unidas (ONU), mostraram que quase 1,3 milhão de votos das eleições de 20 de agosto foram invalidados. Inicialmente, foi divulgado que Karzai teve aproximadamente 55% dos votos.

Com as investigações sobre fraude, o principal rival de Karzai, o ex-ministro de Relações Exteriores Abdullah Abdullah, obteve 32% dos votos. Antes, Abdullah aparecia com 28%. Caso os dados projetados pela Democracy International se confirmem, deve haver segundo turno, pois Karzai não atingiria os 50% mais um, necessários para levar a disputa em primeira votação. Outra opção possível seria um governo de coalizão entre os adversários. As informações são da Dow Jones

É preciso fazer nova eleição no Afeganistão, diz grupo dos EUA

"O Democracia Internacional... acredita que a decisão da ECC (Comissão de Queixas Eleitorais) deve resultar em uma nova eleição, segundo a lei eleitoral do Afeganistão", afirmou em comunicado enviado à Reuters.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]