Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Kim jong-un cavalgando
Ditador norte-coreano Kim Jong-un montando um cavalo branco na montanha Mouth Paektu| Foto: KCNA VIA KNS / AFP

Em uma série de fotografias divulgadas pela imprensa estatal nesta quarta-feira (16), o ditador norte-coreano Kim Jong-un aparece montando um cavalo branco em uma montanha sagrada. Segundo especialistas, isso poderia ser o presságio de um grande anúncio.

"Sua cavalgada no Monte Paektu é um grande evento de enorme importância na história da revolução coreana", informou a Agência Central de Notícias da Coreia.

"Todos os oficiais que o acompanharam até o topo da montanha sentiram emoções e alegria transbordantes e [estavam] convencidos de que haverá uma grande operação para atacar o mundo com admiração novamente e avançar a revolução coreana um passo à frente".

Na mitologia do estado da Coreia do Norte, o Monte Paektu deveria ser o lar espiritual da dinastia Kim e o local de nascimento do pai de Kim Jong-un.

Kim supostamente "escalou" o pico de quase 3.000 metros em dezembro de 2017, cerca de 10 dias após o lançamento do maior míssil balístico intercontinental do país e menos de um mês antes de fazer um discurso importante que abriu uma janela diplomática para o envolvimento com o Sul Coreia.

Ele também levou o presidente sul-coreano Moon Jae-in ao monte, um vulcão ativo que fica na fronteira da Coreia do Norte com a China, depois de uma reunião de cúpula entre os dois, em setembro do ano passado.

Desta vez, Kim cavalgou pela montanha.

Foto: KCNA VIA KNS / AFP
Foto: KCNA VIA KNS / AFP| AFP

Em sua mais recente incursão na natureza, Kim dedicou um tempo para montar a cavalo e recordar "com profunda emoção o caminho de árdua luta pelo qual ele passou em prol da grande causa de construir o país mais poderoso com fé e vontade tão firmes quanto o Monte Paektu", informou a imprensa estatal.

Segundo o relato oficial, sua ascensão à montanha refletiu a "majestade do ilustre comandante", determinado a promover seu país para "alcançar a prosperidade com seus próprios esforços, atendendo a todos os ventos contrários".

 Foto: KCNA VIA KNS / AFP
Foto: KCNA VIA KNS / AFP | AFP

Novidades a caminho

Especialistas especulam que a viagem do ditador ao monte Paektu poderia sinalizar um grande anúncio, em meio à vacilante diplomacia nuclear com os EUA.

Rachel Minyoung Lee, analista do site NK Pro, disse que a cobertura da imprensa estatal sobre o passeio de Kim enfatiza o poder dele e uma postura dura contra concessões ao mundo exterior.

"A mídia estatal tem consistentemente representado a ascensão da Coreia do Norte às fileiras de estados poderosos como uma das principais realizações de Kim após o fracassado encontro de Hanói", disse ela, referindo-se à reunião de Kim com o presidente Trump em fevereiro.

A cobertura também enfatizou o simbolismo da visita e disse que era para "meditação", disse Lee, sugerindo que o regime pode estar prestes a tomar decisões sobre questões-chave.

O avô de Kim, Kim il-Sung, foi supostamente visitado por um cavalo branco durante suas batalhas contra a ocupação japonesa e era frequentemente visto montando um cavalo. Lee disse que as reportagens do regime também deveriam sugerir semelhanças entre Kim e seu avô, líder fundador da Coreia do Norte.

A imagem de Kim a cavalo também lembrou as imagens másculas empregadas pelo presidente russo Vladimir Putin, que geralmente aparece sem camisa enquanto cavalga, nada e pesca.

 Foto: KCNA VIA KNS / AFP
Foto: KCNA VIA KNS / AFP | AFP

Relações com os EUA

Kim deu aos Estados Unidos até o final do ano para mudar o que a Coreia do Norte chama de "política hostil" ou enfrentar consequências não especificadas.

Em comentários separados divulgados na quarta-feira após uma viagem a locais de construção no condado de Samjiyon, Kim desafiou os Estados Unidos prometendo que seu país prosperaria apesar das sanções internacionais. A dor que as "forças hostis", lideradas pelos EUA, infligiram ao povo coreano "se transformou em raiva", disse ele.

 Viagem de Kim ao condado de Samjiyon | Foto: KCNA VIA KNS / AFP
Viagem de Kim ao condado de Samjiyon | Foto: KCNA VIA KNS / AFP | AFP

"Sempre que os inimigos tentam nos estrangular com uma cadeia de pressão, devemos abrir o caminho com nossos próprios esforços para continuar a viver bem sob a bandeira do grande espírito de autoconfiança, para que os inimigos sintam dor em seus estômago e cabeças", disse ele.

Ao visitar Samjiyon, Kim estava tentando mostrar que a Coreia do Norte está firme apesar das sanções, disse Lim Eul-chul, especialista em economia norte-coreana da Universidade Kyungnam, em Seul.

"Para o público doméstico, Kim pretende diminuir as expectativas de negociações nucleares com os Estados Unidos e dar um novo impulso à 'autoconfiança'", disse ele. "Para pessoas fora da Coreia do Norte, Kim está mostrando que não vai ceder à pressão das sanções para fazer concessões nas negociações com Washington".

19 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]