Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Mundo
  3. Líder da oposição a Putin é condenado a 5 anos de prisão

Rússia

Líder da oposição a Putin é condenado a 5 anos de prisão

Juiz considerou Alexei Navalny culpado de desviar dinheiro de uma empresa estatal, sentença acaba com as ambições políticas do oponente de Putin

  • Agência Estado
Manifestação em São Petersburgo contra o veredicto que condenou o político Alexei Navalny a cinco anos de cadeia |
Manifestação em São Petersburgo contra o veredicto que condenou o político Alexei Navalny a cinco anos de cadeia
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Líder da oposição a Putin é condenado a 5 anos de prisão

Um dos principais nomes da oposição na Rússia, Alexei Navalny foi condenado ontem a cinco anos de prisão por desvio de fundos. Navalny e seus apoiadores alegam que a prisão teve motivação política para calar o crítico e intimidar as pessoas que defendem seu ponto de vista. Ao menos 4,5 mil pessoas protestaram contra a sentença em Moscou e em São Petersburgo.

Navalny foi considerado culpado de liderar um grupo que desviou 16 milhões de rublos (R$ 1 milhão) em madeira da empresa estatal Kirovles em 2009, quando ele trabalhava como consultor não remunerado para o governador provincial em Kirov, cerca de 760 quilômetros a leste de Moscou.

O veredicto contra Navalny repercutiu no governo e na sociedade civil russa. Setores ligados à oposição defenderam um boicote à eleição municipal moscovita.

O ex-presidente soviético Mikhail Gorbachev publicou nota na qual afirmou que o julgamento é a prova de que não há Justiça independente na Rússia. “O uso de tribunais contra rivais políticos é inaceitável”, disse Gorbachev.

O ex-ministro da economia Aleksei L. Kudrin disse que a condenação parece mais uma tentativa de isolar Navalny da vida política do que uma punição efetiva.

Navalny chamou atenção pela primeira vez com seu blog sobre corrupção. Ele foi um dos principais líderes da onda de manifestações que eclodiu no fim de 2011 depois de uma eleição nacional parlamentar marcada por denúncias de fraude generalizada.

Foi Navalny quem chamou o dominante partido Rússia Unida de “partido de bandidos e ladrões” pela primeira vez, uma frase que se tornou um grito de guerra para a oposição nascente contra o líder russo, Vladimir Putin.

A sentença põe fim ao projeto de Navalny de se candidatar, no segundo semestre, à prefeitura de Moscou. Além da pena, de cinco anos, o ativista terá de pagar também uma multa de US$ 15 mil (R$ 33 mil). No Twitter, Navalny pediu que seus partidários não se desmobilizem, apesar de sua prisão. “Não fiquem inativos”, escreveu. “Mantenham-se engajados e não sintam a minha falta.”

A condenação de Navalny e de seu associado Pyotr Ofitserov, que pegou quatro anos de prisão, foi feita com base na delação premiada de um terceiro envolvido na denúncia: Vyacheslav Opalev.

Sergei Blinov, o juiz do caso, considerou o testemunho válido, mesmo com diversas contradições de Opalev durante o julgamento. Advogados de Navalny foram proibidos de interrogar Opalev e não tiveram a permissão de convocar 13 testemunhas.

“O tribunal, após examinar o caso, estabeleceu que Navalny cometeu um crime: o desvio de dinheiro em uma escala particularmente grande”, disse o juiz, lendo rapidamente a sentença. Navalny ficou em silêncio, com uma expressão perplexa ao ouvir o veredicto.

16 milhões de rublos (R$ 1,1 milhão) em madeira foram desviados por Alexei Navalny da empresa estatal Kirovles em 2009, segundo veredicto anunciado ontem pela Justiça russa.

Navalny foi um dos líderes da onda de manifestações detonada no fim de 2011, depois da eleição nacional parlamentar ter sido marcada por denúncias de fraude generalizada.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE