Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Venezuela, de Maduro, e Guiana disputam território com grandes reservas de petróleo | Fernando Bizerra Jr./EFE
Venezuela, de Maduro, e Guiana disputam território com grandes reservas de petróleo| Foto: Fernando Bizerra Jr./EFE

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta sexta-feira (17) na Cúpula do Mercosul, em Brasília, que a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) convocará para agosto uma reunião extraordinária para analisar o conflito territorial entre seu país e a Guiana.

“Agradeço o acordo para convocar uma reunião da Unasul em agosto para debater um tema que, como todos sabem, agora se tornou polêmico”, disse Maduro na plenária da cúpula, que reúne todos os membros do Mercosul e Estados associados, inclusive a Guiana.

O governante agradeceu aos líderes presentes pelo apoio a essa reunião, sobre a qual não esclareceu se ocorrerá em caráter presidencial ou ministerial, mas que será realizada em Assunção (Paraguai) e será convocada pelas autoridades da Unasul.

A centenária disputa entre Venezuela e Guiana pela região conhecida como Esequibo se agravou nas últimas semanas e gerou o congelamento das relações entre Maduro e o presidente da Guiana, David Granger.

Nesse território reivindicado pelas duas nações, a companhia Exxon Mobil confirmou a descoberta de grandes reservas de petróleo que a empresa pretende explorar com o apoio do governo da Guiana, fato que Maduro qualificou de “inaceitável” e, inclusive, tachou de “agressão”.

Embora tenha utilizado hoje um tom mais brando, Maduro disse que o conflito com a Guiana é “produto da desapropriação histórica que o império britânico fez à Pátria de Bolívar no século 19”, e destacou que a Venezuela acredita que “esforços e grandes iniciativas para a paz” surjam do Mercosul e da Unasul.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]