Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Veja que Obama consolidou a liderança na última semana |
Veja que Obama consolidou a liderança na última semana| Foto:

Washington - O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, manteve ontem a tática de tentar despertar dúvidas sobre o caráter de seu rival democrata, Barack Obama, ao vinculá-lo novamente com um ex-radical de esquerda. A estratégia de McCain, apontam analistas, é gerar dúvidas sobre o passado do rival, fazer com que os eleitores tenham medo de votar em Obama e que a grande massa de novos eleitores empolgados com a candidatura do democrata fique em casa no dia da votação.

Tentando reverter sua desvantagem cada vez maior nas pesquisas e a menos de três semanas da votação, McCain e sua candidata a vice, Sarah Palin, lançaram os ataques contra Obama num comício em Wisconsin e também em um novo anúncio pela internet.

A chapa republicana tenta vincular Obama a William Ayers, um dos fundadores do grupo radical esquerdista Weather Underground, que se opunha à guerra do Vietnã (1959 a 1975) nos anos 60 e que colocou bombas no Congresso e no Pentágono no início dos anos 70.

Ayers passou dez anos foragido, e sua esposa, Bernardine Dohrn, chegou a aparecer na lista de pessoas mais procuradas pelo FBI. Hoje, ele é professor de pedagogia em Chicago.

Obama se refere a Ayers como "um sujeito do meu bairro", com quem não teria grande relacionamento. A equipe democrata já reiterou que Ayers não participa da campanha do senador que, em entrevista na quarta-feira à ABC News, disse que McCain está tentando "marcar pontos políticos baratos".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]