Os médicos do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela consideram que ele fez "progressos suficientes" para poder voltar para casa, afirmou nesta quinta-feira o porta-voz da presidência, um dia depois da volta do Prêmio Nobel da Paz a sua residência de Johannesburgo, após 19 dias de internação.

"Os médicos concluíram que havia feito progressos suficientes para deixar o hospital. Agora receberá o tratamento em casa", declarou Mac Maharaj.

Com 94 anos, o herói da luta contra o apartheid foi internado em um hospital de Pretória em 8 de dezembro por uma infecção pulmonar. Depois, em 15 de dezembro, foi submetido a uma operação para retirada de cálculos biliares.

Perguntado sobre o retorno de Mandela a sua casa de Qunu, sua cidade de infância na província Oriental do Cabo, Maharaj afirmou que "a data de volta de Madiba (apelido carinhoso de Mandela para os compatriotas) é algo que depende completamente de sua vontade".

"Faremos o que desejar", completou.

"Mas no momento, os médicos consideraram que era necessário e bom que permanecesse em Houghton (bairro de Johannesburgo), perto de todas as instalações onde pode receber um tratamento de alta qualidade", explicou.

Com a intenção de preservar sua vida privada, as autoridades divulgaram poucas informações nas últimas semanas. O retorno de Mandela a sua casa aconteceu de maneira discreta no dia 26 de dezembro, feriado na África do Sul.

O ex-chefe de Estado tem uma residência em Houghton, bairro de luxo de Johannesburgo, mas vivia nos últimos meses em sua cidade natal de Qunu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]