Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Washington – Lugares do fundo dos oceanos nunca antes vistos por olhos humanos vão, em pouco tempo, ser revelados. É o que promete a Administração Nacional de Oceano e Atmosfera (NOAA), dos EUA. O órgão norte-americano anunciou que está na fase final de testes de uma nova tecnologia capaz de explorar os rincões desconhecidos dos oceanos.

O encarregado dos testes dos novos equipamentos é o explorador submarino Robert Ballard. O novo sistema deverá ser usado a bordo do novo navio ad NOAA, o Okeanos Explorer, que será lançado em 2008 como a primeira embarcação do governo americano dedicada a explorar locais submarinos desconhecidos . "Sua missão (do sistema desenvolvimento pelos Estados Unidos), literalmente, é ir aonde ninguém jamais esteve, no planeta Terra", diz Ballard.

O plano inclui a participação de dezenas a centenas de cientistas, que não terão de deixar suas casas ou universidades. O navio estará em comunicação de alta velocidade com um centro da Universidade de Rhode Island, e de lá, via internet2, a instituições de ensino e pesquisa por todos os EUA.

O centro de Rhode Island operará como o centro espacial da Nasa em Houston, que se mantém em contato constante com os astronautas no espaço.

Durante o período de teste, Ballard já tem uma amostra do que será a missão. Sobre sua mesa de trabalho, uma tela mostra um barco operando remotamente, enquanto outra varre um trecho desconhecido do fundo do mar. É no Mar Negro, não muito longe da Ucrânia, uma região que ficou muito tempo fechada para estrangeiros e que agora revela tesouros de navios bizantinos naufragados há mais de mil anos. Entusiasmado, o explorador fala das possibilidades de grandes descobertas. "A exploração poderá fazer descobertas biológicas, geológicas e, como muitos de nós gostaríamos, arqueológicas. Não há como prever o que a descoberta será", afirma.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]