coreia do sul
Presidente sul-coreano, Moon Jae-in| Foto: YONHAP/AFP

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, espera que haja um novo encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, antes das eleições presidenciais americanas, em novembro. A Casa Azul, sede oficial do governo sul-coreano, informou que Moon está em contato com a Casa Branca para promover uma retomada do diálogo de desnuclearização da península coreana.

A tentativa de reaproximação ocorre em um momento em que as relações com o Norte pioraram drasticamente. Acusando o Sul de não fazer nada para impedir que ativistas enviassem panfletos anti-regime pela fronteira, Kim ordenou a explosão do escritório de relações intercoreanas em meados do mês passado. Também ameaçou enviar militares para postos de fronteira que haviam sido desocupados após as conversas de paz entre os dois países, que iniciaram em 2018.

"O lado americano entende (a posição de Moon), e atualmente está fazendo esforços (por isso), até onde eu sei", disse um porta-voz da Casa Azul a repórteres, sob condição de anonimato, segundo informou a agência de notícias Yonhap News.

Em um encontro com lideranças da União Europeia nesta terça-feira, o presidente da Coreia do Sul disse que está determinado a se esforçar, "com paciência", para manter o impulso do diálogo envolvendo os EUA e as duas Coreias, informou a Yonhap.

O vice-secretário de Estado dos EUA, Stephen Biegun, disse, no início da semana, que acredita que um novo encontro entre Trump e Kim é improvável até as eleições de 3 de novembro. As conversas entre os dois líderes foram paralisadas depois do fracasso da cúpula do Vietnã, no ano passado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]